Instituto Ecumênico faz debate sobre o futuro da instituição familiar no Estado

Insistente na reflexão de temas pertinentes à formação social, o Instituto Ecumênico Fé e Política do Acre (IEFP) promove amanhã, às 8h30, um debate sobre o futuro das famílias brasileiras. O encontro será realizado no salão paroquial da Catedral de Rio Branco e será centrado em assuntos queprevinem a desestruturação e estimulam a boa formação familiar. Entre eles, drogas, educação, política, religião, homossexualimo, casamento, etc. 

Para suscitar tais debates, a reunião contará com a presença de diversas lideranças religiosas, da sociedade civil e organizada. Entre alguns debatedores confirmados, estão: Gláucio Ney Oshiro (do Ministério Público), o pe. Mássimo Lombardi (da Igreja Católica), Raimundo Bezerra, José Rodrigues Arimatéia (das religiões afrobrasileiras, Ogan). Também foram convidados representantes da Sejudh e o presidente da Ahac, Germano Marino.

De acordo com o presidente da IEFP, Manoel Pacífico, a discussão será muito oportuna, uma vez que é na família que se começa a prevenir uma série de problemas sociais. Para ele, se houvesse uma compreensão maior dos parentes para lidar com as questões adversas que vão surgindo na sociedade moderna, haveria menos problemas familiares.

“Todo tipo de questão envolve a família. E há algumas delas que são bem complicadas. Por isso, vamos incitar este amplo debate para chamar a atenção da sociedade sobre o quanto é importante insistir na fundamentação de um bom lar, digno, respeitoso e saudável, para lançar na sociedade bons cidadãos”, ressaltou ex-padre.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation