‘Lampião do Macauã’ faz ameaça a agricultora

Maria Roseane da Silva é casada, tem dois filhos e mora na Colocação Santa Fé, Seringal Santa Joana, às margens do Rio Macauã. Ela exigiu que suas terras não fossem mais invadidas por Antônio Teixeira do Nascimento, mais conhecido na região por Lampião do Macauã. “Os dois filhos dele colocaram duas armas na minha cabeça e ele colocou um terçado”, denunciou Roseane. “Eles estão invadindo não só as minhas terras, mas as de outras pessoas na região. Fui reclamar e acabei sendo ameaçada de morte”. Na área de conflito, existe uma casa de farinha que atende ao beneficiamento da macaxeira da comunidade.
Macua111
O marido de Maria Roseane da Silva, Raimundo Berço, conhecido por Bodogó, formalizou denúncia na delegacia de Sena Madureira. Roseane veio à Capital chamar atenção das autoridades porque está com medo. “Eles disseram que se eu ainda voltasse para reclamar eles iriam me matar”, informou. Roseane assegura ainda que Antônio Teixeira do Nascimento e os dois filhos “estão derrubando seringueiras para formar pasto, caçam com cachorro e matam jacarés sem aproveitar a carne”. Tudo isso, segundo Roseane, em “terra alheia”.

Ameaças de morte não são novidade para o delegado Antônio Alceste, que cuida do caso do “Lampião de Macauã”. Alceste assegura que, diferente do que foi informado pela imprensa, “não há inúmeras queixas contra Antônio Teixeira do Nascimento”. Após a discussão com Maria Roseane, Lampião foi quem primeiro formalizou denúncia. Alceste já intimou todos a comparecerem à delegacia no próximo dia 19 de julho. Foi informado de que Raimundo Berço não irá.

O delegado explica que se negar a comparecer a uma audiência constitui crime por desobediência. Alceste também considera “no mínimo estranho”, o fato de Raimundo Berço formalizar denúncia se dizendo ameaçado e se negar a comparecer à audiência. “As investigações vão apontar quem é quem nesse problema”, afirma.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation