Sem paternalismo

Finda a Expoacre, o que não faltaram foram apoio e incentivos mesmo em forma de recursos financeiros a diversos segmentos da economia. Daqui por diante, é preciso acompanhar de perto e até mesmo cobrar resultados para que não se transformem em paternalismo.

Como se divulgou ao longo da feira, o Governo do Estado deu ênfase e firmou convênios com os setores moveleiro, com sindicatos dos trabalhadores rurais, reuniu-se com criadores de ovelhas, de peixes e outros produtores. Uma iniciativa correta e necessária o reaquecimento da economia local e, consequentemente, visando a geração de empregos e renda.

Para que esses investimentos não se percam nos desvãos da burocracia, do desperdício ou desvios, é preciso que os diversos órgãos governamentais de assistência técnica acompanhem de perto esses projetos, cerquem os problemas que surgirão ao longo de sua execução e apresentem resultados.

Afinal, trata-se de uma soma considerável de dinheiro público que está sendo empregado e precisa ser revertido em resultados concretos.  

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation