Índia mostrada por A GAZETA ganha fama em sites internacionais como mulher mais velha do mundo

Após a reportagem no jornal A GAZETA sobre a história da índia acreana Maria Lucimar Pereira, alguns dos maiores sites de comunicação do Brasil e até agências internacionais de notícias começaram a reconhecê-la como a mulher mais velha do mundo. A matéria de A GAZETA saiu na quarta-feira passada, dia 24 de agosto.

 Desde a última segunda (29), já noticiaram o fato nos sites da Uol, G1, Jornal do Brasil, Terra Brasil, O Dia, 24 Horas News etc.

Do exterior, a Survival International – organização mundial de defesa dos povos indígenas, especializada em divulgar informações sobre as tribos da Amazônia para todo o mundo – fez matéria contando que Lucimar celebrará os seus 121 anos em família. Além disso, alguns sites de países europeus (ex: Lisboa Noticias) repercutiram a divulgação da Survival.

Maria Lucimar teria nascido em 3 de setembro de 1890. Ou seja, hoje ela estaria prestes a completar 121 anos: 6 anos a mais do que a norte-americana reconhecida pelo Guiness Book e pela Wikipédia como a mulher mais velha, Besse Cooper, que mora em Monroe.

A indígena acreana é da etnia Huni Kui (também conhecida como Kaxinawá). Ela mora em Feijó, na aldeia Henê Nixia Namakia, que fica no antigo Seringal Curralinho. Lucimar é viúva, teve 10 filhos (apenas 3 vivos) e 22 netos. A sua idade foi descoberta por uma agência do INSS, em junho deste ano. Veja abaixo a certidão de nascimento que comprova a idade da suposta mulher mais velha do mundo:

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation