Juruá exporta candidatos à prefeitura da Capital

Pelo menos três pré-candidatos que disputarão a sucessão do prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, tem origem política no Vale do Juruá. Os deputados federais Henrique Afonso (PV-AC), Perpétua Almeida (PCdoB/AC) e o ex-deputado Fernando Melo (PMDB).
Candidatos_prefeitura
O fato tem provocado comentários em Cruzeiro do Sul devido à rivalidade política que existe entre as duas cidades. “Poderemos ter um gestor cruzeirense em Rio Branco. Isso prova que os nossos políticos são capazes”, diz o pequeno comerciante Roberto Arlindo.

Evidentemente que depois que a BR-364 avançou a rivalidade entre Cruzeiro do Sul e a Capital diminuiu muito. Antes o Vale do Juruá dependia quase que exclusivamente de Manaus (AM) para o seu abastecimento alimentar e de outros bens duráveis. A estrada redirecionou o eixo econômico da região e, durante o verão, quase que a totalidade dos negócios acontecem via Rio Branco. Mas ainda assim na política a rivalidade permaneceu. Qualquer grande obra ou acontecimento cultural na Capital desperta nos cruzeirenses comentários como: “quando vão fazer isso aqui?”

Na última sexta uma entrevista da deputada Perpétua Almeida numa rádio local provocou uma enxurrada de comentários e especulações. Ela assumiu que é pré-candidata à prefeitura de Rio Branco. “Vamos governar a Capital novamente”, dizia ironicamente o empresário João Armando, lembrando o tempo em que o juruaense Orleir Cameli foi governador do Estado.

A origem política dos pré-candidatos – Havia uma corrente política em Cruzeiro do Sul que defendia o nome de Henrique Afonso para a disputa da prefeitura do município, em 2012. Henrique já concorreu ao cargo, em 2004, depois da desistência do então prefeito César Messias (PP) que sairia para a reeleição. Apesar do momento desfavorável para a FPA o parlamentar conseguiu 37% dos votos. Além disso, como deputado federal, Henrique cumpriu as promessas da sua campanha municipal conseguindo levar para o Juruá a Universidade da Floresta.

No seu terceiro mandato na Câmara Federal, Henrique Afonso tem uma estrutura parlamentar atuante na região. Ele iniciou a sua carreira política como sindicalista dirigindo o Sinteac. Depois foi eleito ve-reador de Cruzeiro do Sul pelo PCdoB, em 97. Transferiu-se para o PT, mas sempre manteve uma postura de independência no partido, inclusive, desagradando algumas lideranças. Com a troca de partido da ex-senadora Marina Silva para o PV, o parlamentar que tinha problemas declarados dentro do PT, acabou acompanhando-a.

As estreitas ligações de Henrique Afonso com as comunidades evangélicas acreanas, principalmente, nos últimos cinco anos é que está viabilizando a sua candidatura em Rio Branco. Ao contrário do que se imagina, alguns setores da FPA acham importante a sua candidatura. Supondo que haverá um segundo turno entre o candidato oficial da FPA e da oposição, a tese é que Henrique possa exercer a sua liderança entre os evangélicos a favor dos governistas, caso ele não chegue ao segundo turno.

Com chances reais de se tornar a candidata da FPA, Perpétua Almeida, nasceu em Porto Walter, quando o município ainda pertencia a Cruzeiro do Sul. Ao contrário de Henrique Afonso, Perpétua sempre trilhou um caminho político mais conectado com Rio Branco. Ela dirigiu o Sindicato dos Bancários do Estado e foi eleita ve-readora na Capital em 2000, com uma votação expressiva. Apesar disso, Perpétua nunca deixou de ter uma influência forte no Juruá. O PCdoB indicou o candidato à vice, Zequinha Lima, na disputa da prefeitura de Cruzeiro do Sul, em 2008. Parte significativa das emendas parlamentares de Perpétua desde o seu primeiro mandato na Câmara Federal sempre foram dirigidas aos municípios do Juruá.

Além disso, qualquer causa social da região é abraçada com vigor pela comunista. Recentemente Perpétua Almeida articulou uma reação contra as empresas de telecomunicações que não prestam um bom serviço de telefonia fixa e móvel no Juruá. A ex-freira do Convento de Porto Walter mantém intacta a sua identificação com as populações ribeirinhas atuando na questão de liberação do uso de espingardas. Ela também assumiu a luta por melhores aposentadorias aos milhares de soldados da borracha do Juruá.

O outro candidato cruzeirense é o ex-deputado Fernando Melo (PMDB). Economista formado e ex- funcionário do Banco do Brasil, Melo começou a se destacar na carreira política como secretário de administração do então prefeito de Rio Branco, Jorge Viana (PT). No primeiro governo estadual de Viana assumiu o Detran/AC. Consegui se eleger deputado estadual, em 2002, mas foi nomeado secretário estadual de Segurança Pública. Só assumiu a sua cadeira na Aleac no final do seu mandato. Eleito deputado federal, em 2006, Melo perdeu o pleito à reeleição e saiu magoado do PT.

Com a sua transferência para o PMDB ganhou o apoio deputado federal Flaviano Melo (PMDB/AC) e do senador Sérgio Petecão (PSD/AC) para postular a vaga de candidato a prefeito de Rio Branco. Apesar da sua carreira política estar ligada à Capital, Melo nunca abandonou as suas bases no Juruá. Tanto como secretário, deputado estadual e federal, Fernando Melo sempre manteve uma estrutura política em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Porto Walter.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation