Cidadãos livres

Sem ufanismos vazios, há sempre o que comemorar, mas também refletir no dia em que o país celebra mais um aniversário de sua independência como nação. A se refletir, por exemplo, o que falta ainda por fazer para tornar livres e vivendo com dignidade cada cidadão deste país.

Mesmo com os avanços alcançados nas últimas décadas, quando mais de 30 milhões de brasileiros deixaram o fosso da pobreza e ascenderam para a nova classe C, ainda restam outros tantos milhões vivendo na miséria e é para eles que os governos e a sociedade devem voltar suas ações.

Neste aspecto, programas como o “Brasil sem Miséria” lançado pela atual presidenta Dilma Rousseff deve contar com o apoio de todos, independentemente de opções político-partidárias.

Este ainda é um desafio crucial deste país que só poderá proclamar-se como nação livre e soberana quando erradicar a pobreza e a miséria absolutas. Nação livre pressupõe cidadãos livres. E não se trata apenas de um prato de comida, de uma bolsa, mas, sobretudo de educação, saúde, moradias dignas e a capacidade de decidir. 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation