Inteligência contra a fome

De acordo com o Cadastro Único de dezembro de 2010, o Acre possui 314.080 pessoas que vivem em extrema pobreza. Fome e exclusão social de toda ordem fazem parte da rotina dessa gente.

É esse público que justifica o trabalho do Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (COEP/AC). Ontem, em uma solenidade simples realizada no auditório da Embrapa, foi realizada a entrega do Prêmio  Betinho Atitude Cidadã 2012.

O vencedor foi Aldeci Cerqueira Maia, o Nenzinho, da Reserva Extrativista Cazumbá, em Sena Madureira. Outras duas lideranças caminhavam com Nenzinho.

Neiva Bruna Martins, da ONG Vertente, e Haílton Melo de Araújo, o festejado Fé, também estavam na boa disputa. O trabalho do Coep no Acre é liderado pela Embrapa com 28 instituições.

Dois aspectos chamaram atenção durante a entrega do Prêmio Beti-nho. Primeiro, foi a pouca prioridade dada pela imprensa ao fato. O segundo foi a quase inexistência de parceiros do setor privado na execução dos trabalhos do Coep.

A ideia do comitê é relativamente simples: aproveitar o esforço de pessoas e instituições para erra-dicar a miséria e a fome do país. Sem recursos financeiros extras. Só mesmo inteligência e boa vontade para acabar com a mais injusta das decisões econômicas.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation