Números ainda vexatórios

Elogiável, mas antes de tudo, uma obrigação constitucional e ética esse programa lançado pela Secretaria Estadual de Educação de combate ao analfabetismo, com a meta de reduzir em 8% o número de analfabetos no Estado.

Pelos dados divulgados pela própria Secretaria, os números são ainda bastante preocupantes, vexatórios mesmo. Apesar dos esforços que vêm sendo feitos nos últimos anos, o Acre é ainda o estado com maior número de analfabetos, chegando a cerca de 40 mil. Considerando a população do Estado, é uma situação, de fato, que precisa ser revertida o mais depressa possível.

Além do direito constitucional ao acesso mínimo à educação, começando pelo elementar saber ler e escrever, uma sociedade só terá condições de se desenvolver plenamente proporcionalmente ao seu grau de instrução e educação, no sentido mais abrangente do termo.

É bem verdade que a obrigação maior e primeira cabe ao poder público, mas a sociedade também tem sua quota de responsabilidade nesta empreitada cívica e humanitária.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation