Acre mostra potencial econômico em Feira de Milão

Acre potencialA origem e a renda sustentável do Acre serão mostradas a partir desta terça-feira, 17, na Feira Internacional de Milão, na Itália, para as mais de quinze mil pessoas do mundo inteiro que visitam o Palazzo Giureconsulti, local onde funciona a Câmara de Comércio de uma das mais importantes cidades italianas, entre os dias 17 e 22.

A feira, também chamada Isaloni, faz parte do calendário da cidade há 51 anos. É o maior evento de decoração, design e produtos do mundo.

A participação do Acre foi articulada a partir de convite formalizado pela empresa Brazil S.A. e tem o objetivo de apresentar os potenciais econômicos do estado às milhares de pessoas que visitam o espaço durante os cinco dias de evento.

O Brazil S.A., Lounge Brasileiro de Design e Decoração, é, nas palavras do embaixador do Consulado Brasileiro em Milão, Luiz Henrique Pereira da Fonseca, uma fonte de referência para os visitantes que se deslocam a Milão especificamente para participar da Feira Internacional.

“Como cidadão brasileiro, orgulho-me de constatar que o nosso design é capaz de trazer a Milão soluções com estilo próprio. Dentre as novidades deste ano gostaria de destacar a mostra ‘Origens: a renda sustentável do Acre’”, salientou o embaixador.

Liderada pelo governador Tião Viana e pela primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, a comitiva do Acre é composta por empresários de pequeno, médio e grande porte, parlamentares, presidentes de federações e associações e membros do governo cuja secretarias são relacionadas à indústria, ao comércio, ao turismo e à comunicação.

Para participar da feira, o governo contou com a parceria da Federação da Indústria do Acre (Fieac), a Federação do Comércio (Fecomercio) e o Sebrae.
“Estamos felizes e certos de que os resultados serão os melhores possíveis. O Acre se prepara para o salto da industrialização. Devemos estar atentos às oportunidades que surgirão”, comentou Viana.

Além da participação na Feira, os empresários acreanos farão visitas a outras cidades italianas para conhecer experiências bem sucedidas no ramo de marcenaria, panificação e confecção.

Tião Viana lembrou que foram gestos ousados que permitiram a abertura do mercado do Acre para o exterior. “Hoje já vendemos muitos milhões de dólares em madeira para o Reino Unido, Canadá, Estados Unidos e China. Precisamos abrir novas oportunidades”.

Como efeito prático da agenda de Milão, o governador afirmou que em maio começam dois cursos oferecidos pela Escola Politécnica de Milão, que é a melhor do mundo.

“O nosso objetivo é promover o desenvolvimento da cultura de design nas empresas e organizações produtivas do Estado. É de conhecimento mundial de que a Itália está há quinhentos anos à frente do Brasil nesta área. Devemos aprender com eles”, disse Tião Viana.

O governador também fez questão de destacar o fato de o Acre ter a primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Brasil, o que irá gerar novas oportunidades de negócios para o Acre. “A ZPE é a afirmação de uma política industrial forte. Estamos localizados perto do Oceano Pacifico e podemos ser a referência para grandes negócios. Várias empresas manifestaram interesse em se instalar, o que nos anima muito”, frisou o governador.
Um Estado que orgulha o Brasil
O embaixador no Consulado Brasileiro em Milão, Luiz Henrique Pereira da Fonseca, afirmou que o Acre é um estado que orgulha o Brasil pela política de aproveitamento inteligente e sustentável das riquezas naturais.

Segundo Pereira da Fonseca, o Acre sai na frente quando leva pequenos, médios e grandes empresários para conhecer o design em Milão, haja vista que o estado tem a matéria-prima fundamental, que é a madeira.

“O Acre tem madeira em abundância. se conseguir juntar a matéria-prima com o design apropriado, tem tudo para tornar-se referência neste segmento”.
Empolgado com o espaço de exposição destinado ao Acre, o embaixador declarou ser um fã do Estado, que, disse, é o único que tem uma homenagem de um diplomata como nome da capital.

“Acompanho a luta do povo acreano há muito tempo. A sua capital presta uma homenagem ao Barão do Rio Branco, personagem da história respeitado por todos nós. Aqui em Milão, próximo à embaixada, tem um monumento em homenagem a Chico Mendes, esse brasileiro e acreano que é o símbolo da preservação e da luta ambiental˜.
Um dia para o Acre
O Estado terá um dia exclusivo para mostrar as suas potencialidades aos participantes e visitantes da Feira de Milão.  Chamada do Acre Day, o evento contará na abertura com a participação do embaixador do Brasil na Itália, Luiz Henrique da Fonseca.

O Acre Day será no dia 18 com a apresentação dos aspectos institucionais do Estado pelo governador Tião Viana. As potencialidades industriais serão mostradas pelo presidente da Fieac, Carlos Sasai.

Durante todo o dia acontecerão seminários técnicos e palestras. Uma das palestrantes será a primeira-dama, Marlúcia Cândida, que falará sobre a qualidade da construção na forma simples de morar dos seringueiros e a aplicabilidade na arquitetura urbana.

Estão previstas apresentações dos secretários Edvaldo Magalhães, Carlos Ovidio e do diretor-geral do Senai no Acre, João César Dotto. O dia do Acre será finalizado com a apresentação musical do indígena Benki Piyãnko. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation