Em ano eleitoral, deputados e vereadores querem evitar acúmulo de projetos

ProjetosDeputados estaduais e vereadores devem acelerar o ritmo dos trabalhos, analisando e votando matérias para evitar o acúmulo de matérias para o encerramento do 1º semestre legislativo. A expectativa é que as sessões solenes, que desde o início da legislatura na Assembleia e na Câmara foram reduzidas, aconteçam em datas alternativas.

Na verdade, deputados e vereadores querem evitar desgaste, pois em julho, logo após o recesso do meio do ano, começa a campanha eleitoral. No caso dos vereadores, a situação é mais complicada, pois os 14 parlamentares vão disputar a reeleição. A intenção é aproveitar bem as sessões de maio e junho para analisar e votar todos os projetos, para evitar o acúmulo de matérias e a realização de sessões extraordinárias.

Na Aleac, deputados estaduais também pretendem se envolver na campanha não só em Rio Branco, mas também nos municípios do interior. Por isso, não querem deixar para votar matérias no final do primeiro semestre.

O objetivo dos parlamentares estaduais é analisar e votar os projetos em tempo recorde, evitando que matérias fiquem acumuladas nas gavetas. Os deputados estaduais querem na verdade, dá exemplo de trabalho.

A Mesa Diretor vem conversando com os parlamentares e pedindo ajuda das Comissões para que os projetos sejam analisados tão logo cheguem à Casa. Na verdade, desde o início do ano legislativo, os parlamentares vêm votando vários projetos a cada semana.

A força tarefa tem surtido efeito. Projetos do Executivo e de autoria dos próprios parlamentares, tramitam com eficiência e raros são os que ficam esperando pela análise das Comissões. Com isso, o objetivo da Mesa Diretora, que é votar com agilidade e eficiência as matérias, deve ser alcançado até junho.

E o ritmo promete ser intenso nas duas Casas Legislativas. Se de um lado os vereadores querem ficar aliviados para o segundo semestre, quando a campanha eleitoral deve iniciar com força total, os deputados também querem acompanhar a disputa nos municípios onde alguns tem sua base eleitoral.

Em anos anteriores parlamentares que disputavam a eleição chegaram a faltar várias sessões, prejudicando até mesmo a aprovação de projetos importantes. A meta dos presidentes Élson Santiago (PP), da Aleac e Juracy Nogueira (PP), da Câmara é que os parlamentares possam participar ativamente das sessões e das reuniões da Comissões.

Um acordo com parlamentares da Frente Popular e da oposição deve ser firmado. A meta é preservar ao máximo as 2 Casas, evitando desgaste para ambas. O maior desafio é votar os projetos que estão nas Comissões e aqueles que ainda vão chegar até o final de junho.

Para o 2º semestre, os trabalhos seriam intensificados, mas livrando os parlamentares do peso de terem tantas matérias acumuladas.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation