Acre é o único estado brasileiro que resolveu todos os inquéritos antigos de assassinatos

Quando se trata da resolução de seus crimes, o Acre é exemplo nacional. Mais uma vez isso ficou claro. De acordo com dados recentes do famoso ‘Inqueritômetro’ do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o Acre é o único estado brasileiro que conseguiu cumprir 100% da sua cota de inquéritos para casos de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) antigos, instaurados entre 1990 até 2007. Isto é, foi dada baixa nos 143 inquéritos existentes.

A proeza exclusiva do Acre faz parte do cumprimento da Meta 2 da Estratégia Nacional de Segurança Pública (Enasp) constituída por iniciativa do CNMP, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Ministério da Justiça. Nela, os estados tinham de ‘zerar’ todo o seu estoque de inquéritos anteriores a 2007 até o dia 30 de abril, última segunda-feira.

Depois do Acre, quem chegou mais perto de atingir a meta foi Roraima, que teve 99,6% dos seus 443 casos de homicídios antigos solucionados. Por outro lado, a maioria dos estados ficou bem longe da cota. Muitos deles, inclusive, ficaram abaixo da metade das suas cotas. É o caso de Goiás (7,8%), Paraíba (8,8%), Alagoas (14,9%), Rio de Janeiro (29%), Bahia (22,5%), Mato Grosso (35,9%), São Paulo (46,7%). O pior desempenho foi Minas Gerais, que solucionou apenas 1,9% dos seus inquéritos antigos.

Alguns ministérios públicos estaduais até já perderam a maioria dos seus inquéritos velhos. Em Alagoas, por exemplo, o MP e a Polícia Civil tentam se organizar para descobrir onde foram parar mais de mil destes inquéritos.

Eles somem porque muitos, por serem de uma época mais ‘amadora’ da polícia, não tinham informações suficientes para serem abertas investigações no tempo do seu caso. Assim, acabam ‘engavetados’ durante anos, sem solução, até que vão se perdendo dos arquivos da polícia e dos MPs.

O ‘Inqueritômetro’ está disponível no link: aplicativos.cnmp.gov.br/inqueritometro.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation