Mulher cai em golpe e vai parar em cela de delegacia

Ludibriada com a promessa de que teria sido premiada com a quantia de R$ 300 mil, a mulher foi ao caixa de uma casa lotérica de Cruzeiro do Sul, no início da tarde desta quinta-feira, 03, e pediu para que a funcionária efetuasse o depósito de R$ 1 mil na conta de uma pessoa que ligou e exigiu esse valor para a liberação do valioso prêmio. Por não ter como pagar o valor do depósito que foi confirmado pela atendente, a dona de casa foi conduzida para a delegacia.

A funcionária da Casa Lotérica disse que a mulher chegou ainda falando ao celular e pediu que fosse feito a transação bancária. Depois que fez o procedimento e que pediu o valor do depósito, foi que a atendente descobriu de a dona de casa não tinha o dinheiro.  “Ela primeiro me mostrou R$ 100,00 e como eu a conheço, não imaginava que se tratava de um golpe e que ela não teria o dinheiro para depositar” – disse a servidora da casa lotérica que pediu para não ser identificada.

Diante da situação a Polícia Militar foi chamada e conduziu a dona de casa para a Delegacia Geral de Cruzeiro do Sul. A dona de casa alegou ter sido orientada pela pessoa que ligou para o seu celular para chegar ao caixa e, mesmo que não tivesse o dinheiro, solicitasse que fizesse o depósito. O argumento, segundo ela, era de que automaticamente os R$ 300 mil seriam processados em sua conta e ela pagaria o valor.

“Ele dizia que eu não falasse nada e quando o caixa fizesse o depósito e visse que era da premiação da Globo, todos iriam bater palmas pra mim e que desse dinheiro seria descontado o valor do depósito” – disse a mulher que acreditava que em poucos minutos mudaria de vida.

A funcionária da casa lotérica prestou queixa e exige que a dona de casa pague o valor que foi depositado.

Marinês é deficiente física e recebe apenas benefícios sociais. Ela disse que já tinha ouvido falar nesse tipo de golpe, mas não imaginava que estava sendo vítima de estelionatários. A polícia vai investigar para saber se a dona de casa não tem nenhuma relação com a quadrilha que pratica esse tipo de crime e para tentar descobrir de onde veio a ligação. O depósito foi efetuado em uma conta no nome de Maria Cintia Sales de Souza.

“Isso serve de alerta para as pessoas estarem sempre atentas para esse tipo de crime que têm sido a cada dia mais freqüentes” – orientou o Sargento Adilson Costa da Polícia Militar que conduziu a dona de casa para a delegacia. (TribunadoJuruá)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation