Pular para o conteúdo

É preciso cobrar

As visitas que se anunciam de alguns ministros ao Acre nesses próximos dias não devem ser apenas de cortesia, mas uma boa ocasião para os governantes do Estado e municípios e da classe política fazerem algumas cobranças de algumas obras e serviços a que a sociedade está a reclamar e tem direito.

Uma dessas obras é a construção da ponte sobre o Rio Madeira, de  fundamental importância para a interligação definitiva com o país. Não se admite que o Estado ainda dependa de um serviço de balsa precário e oneroso para fazer essa ligação, colocando em risco os planos de desenvolvimento do Estado e até mesmo o seu abastecimento de produtos essenciais, como os combustíveis, no período da estiagem.

Já que se anuncia também a vinda do ministro da Justiça, é preciso cobrar mais empenho e recursos do Governo Federal para a fiscalização na fronteira, onde apesar dos esforços das várias polícias, continuam abertas tanto ao narcotráfico como a entrada de imigrantes haitianos e de outras nacionalidades.

O Acre, que já se ressente de recursos com os cortes dos repasses federais, não pode arcar com obrigações que são também do Governo Federal e por isso mesmo precisa cobrar com mais determinação e veemência aquilo que lhe é de direito.