Pular para o conteúdo

Apelo ao bom senso

Com o prazo curto entre a sanção da presidente da República e a entrada em vigor do antigo novo horário do Acre, já a partir do próximo domingo, é preciso que as diversas instituições agilizem as devidas adaptações dos horários de expedientes para que a sociedade não seja prejudicada na prestação dos serviços essenciais.

Já se disse e vale repetir que com a sanção do projeto de lei, o fato está consumado, é lei e o bom senso recomenda que se façam as devidas adaptações nos diversos setores da administração pública e mesmo na iniciativa privada para readequar as atividades ao novo ou antigo horário.

Como este jornal noticiou ontem a Secretaria de Educação já está avaliando a necessidade de fazer mudanças no horário das escolas e assim devem proceder outras instituições o mais rápido possível.

O que menos interessa agora são provocações de um lado e de outro sobre a volta ou não do fuso horário. A questão já foi suficientemente contaminada ou emporcalhada, sobretudo, pela classe política e por alguns segmentos que não têm compromissos sociais com os interesses e as necessidades maiores da sociedade.

Esta questão já rendeu mais do que deveria.