Pular para o conteúdo

Apenas um dos noves blocos acreanos oferecidos no leilão da ANP, foi arrematado pela Petrobras

Apenas um bloco acreano, dos nove oferecidos na 12ª Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foi arrematado pela Petrobras, com 100% de participação e interesse por um bônus de assinatura de R$ 295 mil. O investimento mínimo previsto na fase de exploração deverá ser de mais de R$ 12 milhões no Estado. A área arrematada possui 1,6 mil quilômetros quadrados e fica localizada na divisa do Acre com o Amazonas.

  A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, ANP, Magda Chambriard, fez questão de durante a abertura ressaltar o empenho e presença efetiva nos estudos em busca de gás e petróleo do governador do Acre, Tião Viana.

 Tião Viana foi o único governador a estar presente na abertura do leilão que envolve 12 Estados são eles: Amazonas, Acre, Tocantins, Alagoas, Sergipe, Piauí, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Maranhão, Paraná e São Paulo.

 O senador Aníbal Diniz destaca que apesar de apenas um lote ter sido arrematado o leilão foi muito positivo. “É o primeiro passo de um processo que por natureza é de longa duração. Vamos ficar na expectativa de da certificação de que a bacia sedimentar do Acre seja economicamente viável para petróleo e gás. E se a diretora da ANP ficou otimista, ela que acompanhou os estudos, eu também, assim como o governador Tião Viana”.

 O secretário estadual de meio ambiente, Edgard de Deus, afirma que a sociedade pode ficar tranquila quanto aos possíveis danos ao meio ambiente.

“Vamos fazer um licenciamento compartilhado com o estado do Amazonas, que já possui bastante experiência nesse sentido. A fase da exploração é a mais delicada, vamos treinar nossos técnicos para garantir que ela seja feita com todos os cuidados necessários com meio ambiente”, conclui o secretário.
Mais informações na edição de amanhã do jornal A Gazeta.