Pular para o conteúdo

Associação de homossexuais orienta participação na Parada do Orgulho LGBT

Germano - OLA tradicional Parada do Orgulho LGBT no Acre será no próximo domingo, 8, e encerra a programação da 9ª edição da Semana Acreana da Diversidade. Para orientar quem for participar da festa, a Associação de Homossexuais do Acre (Ahac) divulga, através de material informativo, ‘o que é legal e o que não é legal’.

O presidente da Ahac, Germano Marino, explica que a intenção de criar o informativo é, baseado nos anos anteriores, evitar incidentes. É importante que as pessoas estejam em um espírito de fraternidade, mas tomando as medidas de precauções e segurança.

“A pessoa deve ir para a parada de táxi ou mototáxi, porque bebida e direção não combinam. Não levar bebida em garrafas de vidro, porque na parada vão famílias, crianças. A parada é uma manifestação da comunidade LGBT, de alegria, e também de luta por direitos”, afirma. Atos obsenos e nudez são atitudes não legais para quem vai participar da festa.

A concentração da parada será a partir das 15h, na Gameleira. De acordo com o presidente da associação, a expectativa é de que ao menos 100 mil pessoas participem do evento.

O grande desfile contará com trios elétricos. O DJ Moshe Nemer, de Brasília, é a atração do trio elétrico principal e DJs locais estarão comandando as ‘pick ups’ do 2º trio. A parada finaliza no estacionamento do estádio Arena da Floresta, onde ocorrerá o show Canto da Cidade, a partir das 20h, com o artista acreano Ferdiney Ryos e banda.

Durante a semana, vão ocorrer palestras, seminários, competições esportivas e festas para celebrar a diversidade no Estado. Com o tema ‘Lute pelo Amor que vence qualquer preconceito’.

 O show de stand up da humorista e atriz Nany People abriu oficialmente a semana nesta terça-feira (3). “Fizemos a qualificação e sensibilização dos profissionais de assistência social que trabalham nos centros de referências. Já que nesses locais atendem famílias em crise devido à orientação sexual de um filho, por exemplo. Nestas ações, as pessoas tiram dúvidas”, explica o presidente.

Para Marino, este é um momento de celebrar a união das pessoas e diminuir os conflitos. “Quando olhamos para o outro com os olhos do amor, a gente não enxerga nenhum tipo de diferença. É isso que queremos na semana da diversidade, que possamos enxergar bissexuais, homossexuais, heterossexuais sem diferença, sem a necessidade de conflito e que possamos confraternizar para o amor”, afirma.

A Semana Acreana da Diversidade é  realizada pela Ahac, com o apoio do Governo Federal, do Governo do Estado e da Prefeitura de Rio Branco, e outras instituições da sociedade civil e privadas. A programação é financiada com recursos do Fundo Estadual de Cultura.

A presidenta da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), Francis Mary Alves de Lima, a ‘Bruxinha’, destaca que a cultura é trabalhada de maneira ampla.

“Nós, do Governo do Estado, temos alegria em apoiar este projeto. Entendemos e trabalhamos no conceito que apoia, respeita e valoriza a diversidade cultural e dentro desse universo as iniciativas de valorização da diversidade sexual também são bem vindas. O amor tem que ser uma dimensão da cultura que combate a violência, preconceitos e intolerância”, destaca o presidente. (Foto: Odair Leal/ A GAZETA)