Jorge Viana anuncia que obras da ponte sobre o Rio Madeira começam logo após a vazante

O senador Jorge Viana deu ontem a notícia que todos os acreanos esperavam ouvir para acabar com a apreensão em relação à balsa pela cheia do Rio Madeira. O vice-presidente do Senado revelou À GAZETA que o processo de licitação da ponte sobre o rio de Rondônia está ‘definitivamente’ concluído e homologado. E, inclusive, já está com todo o aval liberado para a ordem de serviço de instalação do canteiro de obras da plataforma sobre o Madeira, no trecho conhecido por ‘Abunã’. Uma obra em Rondônia, mas que há décadas vem sendo encampada como uma bandeira luta para os parlamentares acreanos.

As obras devem ser contratadas assim que as águas do Rio Madeira baixarem. De acordo com o senador acreano, neste momento histórico de transbordamento do rio seria difícil e inseguro encontrar um pedaço de terra firme para implantar um canteiro de obras. De forma mais clara, o volume de água que passa pelo Madeira antes só tinha atingido a marca recorde de 40 mil metros cúbicos (m³). Hoje ele está em mais de 50 mil m³.

Jorge Viana também aproveitou para criticar o atraso nas obras da ponte, disse que não há motivos para tal demora, e lamentou os transtornos sofridos pelo povo acreano ao longo dos últimos anos devido às falhas na balsa e à lentidão do processo de construção da ponte. 

“Espero que tenhamos vencido a batalha contra os balseiros de Rondônia, que tantos problemas criaram ao longo dos últimos anos. No Acre, em nossos governos, sempre procurei ajudar na construção de muitas pontes para tentar evitar e fugir das balsas. Aliás, eu não gosto desse negócio de balsa de jeito nenhum”, finalizou o senador.

Capital é abastecida com combustível de Cruzeiro do Sul
Após registrar a marca de 17,94 metros em seu nível nesta quinta-feira, 20, o Rio Madeira segue subindo e aproximando-se da cota histórica de 18 metros.  Em outros tempos, esta situação de isolamento imporia ao Estado do Acre, especialmente à Rio Branco e cidades próximas, o desabastecimento de combustível. Contudo, o tráfego perene na BR-364, no trecho entre Cruzeiro do Sul e a Capital desde 2011, possibilita o transporte de milhares de litros de gasolina e diesel a partir do Juruá.

Desde o dia 19, empresas que prestam serviços para a Petrobrás Distribuidora transportam combustível para a capital do Estado. Informações colhidas junto a essas empresas dão conta de que 200 mil litros de gasolina já foram levados de Cruzeiro do Sul. Somente nesta sexta-feira outros quatro caminhões carregados saíram da cidade com destino à Capital.

Cerca de dois milhões de litros de gasolina e diesel deverão ser levados para Rio Branco nos próximos trinta dias, o que afastará definitivamente o risco de desabastecimento da Capital e demais cidades região do Vale do Acre.

Na tarde desta sexta-feira, 21, o tráfego para caminhões no período diurno foi liberado pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Departamento Na-cional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). (Secom)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation