Adolescente tem dedos e mão decepada e depois é morto a pauladas e terçadadas

 O assassinato do adolescente Iram Costa de Lima, 15 anos, chocou a Comunidade Baixa Verde, localizada no km 5 da BR 317, próximo às Quatro Bocas da BR 364. O crime aconteceu no último dia 11 deste mês, dentro da casa da vítima.

 Segundo a confissão de um dos acusados e investigação da Polícia Civil, os quatro criminosos moravam na mesma comunidade rural. Eles aproveitaram a viagem da mãe do garoto para o interior e invadiram a casa, de noite. O plano era roubar alguns equipamentos agrícolas, mas, durante o roubo e sob efeito de drogas, acabaram atacando o adolescente. Os bandidos o atacaram com pauladas e golpes de terçado. Mas antes, o rapaz teve os dedos dos pés e das mãos decepados e a mão direita também decepada.

 O acusado Thiago Machado dos Santos, 27 anos, que confessou participação no crime, alegou que só roubou um dos celulares que estava na casa e o vendeu por R$ 10,00. Ele teve a ‘ajuda’ de mais três homens, identificados por Raimundo Nonato Ferreira da Silva, 25 anos, o ‘Nonatinho’, que tem passagem por crime de roubo e tentativa de homicídio, Mauro e Estefano. Nonatinho foi preso, mas os dois últimos ainda estão foragidos.

“Fui para roubar o celular. Entrei, peguei o celular e fiquei do lado de fora. O Mauro, o Nonatinho e o Estefano ficaram lá dentro e barbarizaram o garoto”, declarou Thiago Machado, que tem passagem pela polícia por furto.

População detêm acusados e os entregam à polícia

 O curioso da prisão de Thiago é como ele foi pego. Revoltados com a violência praticada contra o adolescente, moradores da Comunidade Baixa Verde suspeitaram da participação de Thiago no crime e saíram à procura dele. Ele foi encontrado e detido pela população. Thiago confessou o crime, revelou os comparsas e para quem teria vendido o celular roubado da casa da vítima.

 Com Thiago, os moradores da comunidade apreenderam também uma arma de fogo. Depois, saíram em busca dos outros três comparsas de Thiago, mas encontraram só mais um deles: Raimundo Nonato Ferreira da Silva. ‘Nonatinho’ prestou serviço na propriedade da família da vítima e foi ele quem sabia que a mãe da vítima teria viajado.

 Amarrados com cordas, os dois acusados foram entregues à Polícia Militar de Senador Guiomard, que os conduziu à Delegacia Central de Polícia Civil daquele município. Lá, Thiago confessou o crime, mas Nonatinho continuou negando.

 Como o caso ocorreu em Rio Branco, o delegado do Núcleo de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima (Nucria) ficou responsável pelo inquérito policial.

 De acordo com informações da produtora rural Gisélia Neta de Lima, 47 anos, mãe do rapaz assassinado, ao ser detido pelos moradores, Raimundo Nonato teria confessado o crime, mas na delegacia decidiu negar.

maosdedos1
Iram Costa de Lima foi assassinado brutalmente

Assuntos desta notícia


Join the Conversation