Pular para o conteúdo

Polícia Federal desmonta explosivo em caixas de bancos após tentativa de assalto na madrugada

Usando explosivos, quatro homens fortemente armados conseguiram danificar os dois caixas eletrônicos localizados num posto de combustível localizado na Avenida Antônio da Rocha Viana, por volta das 3h deste sábado (22). Ao perceber a presença de uma guarnição da Polícia Militar, que passava pelo local, após trocar tiros, o grupo fugiu levando três mulheres como reféns.

Os dois carros utilizados na fuga e as reféns foram deixados no km 5 da Estrada de Porto Acre, pouco tempo depois. Apesar da destruição dos terminais, os bandidos não conseguiram levar nenhuma quantia de dinheiro. Desde às 4h o esquadrão antibomba da Polícia Federal esteve no local e recolheu, com a ajuda de um robô, acionado por controle remoto, os explosivos deixados no espaço.

Outro policial entrou com roupa apropriada, para garantir a segurança em caso de explosão, na cabine onde estavam os caixas eletrônicos e colocou o explosivo na carroceria de uma caminhonete da PF.

O perito da Polícia Federal, César Gomes, explica que os explosivos foram recolhidos e levados para um lugar seguro. Uma análise será feita para identificar a substância presente na emulsão.

“É a primeira vez que estamos tendo a oportunidade de usar o robô nesse tipo de caso. Apesar do perigo de uma eventual explosão a operação foi realizada com sucesso”, concluiu o perito.

Rendido pelo grupo, Rodrigo Tavares conta que os homens usavam coletes, estavam encapuzados e com armas grandes. “Eles chegaram e mandaram a gente baixar a cabeça para não olhar pra eles”, lembra.

Ainda assustados os funcionários do posto de combustível, voltaram ao trabalho pouco antes das 10h. De acordo com a Polícia Civil, ainda na manhã deste sábado foram apreendidos coletes, armas e dois carros utilizados na fuga dos bandidos.

Estão investigando o caso as polícias Militar, Civil e Federal, já que um dos caixas atingidos pela explosão pertence a Caixa Econômica Federal. As perícias já apontaram alguns suspeitos, concluiu a Polícia Civil.|

EXPLOSIVO1EXPLOSIVO2

(Fotos: Odair Leal/ A GAZETA)