Hora de confiar

As análises e estimativas é de que a normalidade do nível das águas do Rio Madeira só ocorra a partir de abril. As águas de março que fecham o inverno amazônico vão exigir ainda muita paciência do acreano.

É evidente que a situação exige mudanças de condutas. Economia de combustível, mudanças de hábitos e confiança nas informações repassadas pelos gestores públicos são necessárias.

É prudente, por exemplo, que, na medida do possível, busque-se revezar caronas com amigos na intenção de economizar combustível. Os armazenamentos de alimentos, gás e quaisquer outros produtos dessa espécie, em uma hora dessas, não podem acontecer.

O momento é de superar desavenças de ordem política e partidária. A hora exige confiança. Paralelamente, é preciso vigiar a pressão política que cresce em torno da relação entre a enchente do Rio Madeira e as obras das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau.

São os integrantes dos consórcios desses projetos que têm que provar que não há relação possível. Por hora, a população não tem dúvidas das causas dos problemas.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation