Pular para o conteúdo

Com a subida do Rio Madeira, o governo deve colocar em ação novas estratégias

br-364O Rio Madeira atingiu os 19,41 metros neste sábado, 22. Com o nível subindo a cada dia, o Governo do Acre começa a planejar novas medidas de emergência para impedir o desabastecimento do Estado. Na última coletiva de imprensa realizada no dia 20, o governador Tião Viana revelou que a progressão da enchente poderá reduzir ainda mais o número de caminhões que fazem a travessia todos os dias.

A BR-364 deve permanecer fechada até esta segunda-feira, 24, para reparos em dois trechos da estrada: nas regiões de Jaci-Paraná e do Mutum. Tião Viana afirmou que máquinas e caçambas com brita estão saindo de Rio Branco para dar apoio complementar na missão de tapar a cratera que interrompeu na Velha Mutum, a fim de construir com urgência um porto improvisado nesse local. “Com isso, devemos assegurar um atalho de 16 km da balsa, que deve durar cerca de 3h no deslocamento. Dessa forma será possível realizar a travessia de 40 a 90 carretas por dia”, informa.

No entanto, caso o Madeira continue a subir, como preveem os especialistas, esse plano deve ser substituído por outro. “Nós podemos pegar em Jaci-Paraná as carretas em balsas grandes e subir diretamente pelos lagos, entrar no Madeira e fazer uma subida de 16h para chegar ao Abunã. Isso vai prejudicar muito a transferência de carretas, reduzindo para, no máximo, 16 carretas bitrem por dia. Mas já temos essa alternativa posta, além das balsas que estão fazendo o deslocamento para trazer bens duráveis como o óleo, o açúcar, arroz e outros produtos de necessidade”, explica.

De acordo com o governador, dois coronéis do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil estão oferecendo apoio nos trechos alagados da estrada. Treze homens trabalham no acolhimento dos motoristas presos no local. Dessa forma, a orientação é evitar a BR-364, na parte que liga o Acre à Rondônia. “Insistir em querer colocar caminhões naquele trecho é uma loucura. O conselho de proteção à vida que nós e o Governo Federal damos nessa hora é que ninguém queira fazer mais aquela travessia, porque não tem condição”, solicita Tião Viana.

Manutenção da BR-364 – Máquinas e caminhões do Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre) seguiram para a região onde neste sábado, 22, iniciaram as obras de construção de dois portos de atracagem. “Essas obras serão na região de Palmeiral e Mutum Paraná, também conhecida como Velha Mutum. Os caminhões do Deracre estão levando pedras do tipo “rachão” e está indo também uma pá-carregadeira”, destaca o assessor especial de governo, Carlos Rebello. (Foto: Divulgação)