Pular para o conteúdo

Defesa Civil Nacional autoriza governo a ampliar transporte aéreo de alimentos

A Defesa Civil Nacional autorizou ontem o governo Tião Viana a usar mais uma aeronave de carga para ampliar o transporte de alimentos entre Porto Velho e Rio Branco visando ampliar ainda mais a garantia do abastecimento da população do Acre, que se encontra isolado pela interrupção do tráfego da BR-364, causada pela enchente do Rio Madeira. Será um avião comercial maior, com capacidade para transportar até 20 toneladas, que vai se juntar aos três aviões da FAB que já fazem o transporte aéreo de alimentos e medicamentos a partir da capital rondoniense.

A ampliação do abastecimento aéreo do estado foi conquistada ontem em Brasília diretamente por Tião Viana, que esteve reunido com o ministro chefe da Casa Civil da Presidência da República, Aloizio Mercadante, e com os ministros da Agricultura, Antônio Andrade, e dos Transportes, César Borges, tratando do problema do isolamento do Estado.

Acompanhado da chefe da Casa Civil do Estado, Márcia Regina, e do representante do governo em Brasília, Carlos Rebello, o governador soube no Ministério dos Transportes do retorno do trabalho de atracagem das balsas na travessia do Rio Madeira na região do Abunã, o que permite o retorno do tráfego na rodovia, que pode perdurar por mais 15 dias. No Ministério da Agricultura, o governador recebeu a garantia do ministro Antônio Andrade para que seja acelerado o processo alfandegário e a fiscalização fitossanitária da importação de alimentos do Peru, tais como alho, batata, cenoura, tomate e o trigo. Veja, a seguir, a entrevista que o governador Tião Viana deu à Rede Amazônica de Televisão fazendo um balanço do seu dia na capital federal.

Sobre o abastecimento da população acreana, Tião disse: “graças a Deus, não tem havido dificuldades para a população do Acre. É mínimo o sofrimento porque nós estamos nos antecipando a toda a crise e contamos com a imprensa para divulgar essa tranquilidade necessária e o ordenamento funcional da vida do setor privado para atender da melhor forma a população. Um posto de combustível que não está abastecendo os carros é porque não foi a Cruzeiro do Sul pegar o combustível que a BR Distribuidora está ofertando. Combustível para atender a demanda do Acre pelos próximos 30 dias está disponível em Cruzeiro do Sul”.

Já sobre o tráfego na BR-364, o governador afirmou: “nos últimos minutos, tivemos a informação que voltou a ter uma solução transitória da área da atracagem da balsa (do Rio Madeira) e, portanto, ela volta a funcionar no tráfego de veículos para Rio Branco. Mas ela oscila muito, pois uma hora, dependendo da corrente, ela está acessível e outra não. Tem a operação de tratores puxando os caminhões e caminhões maiores puxando os menores para dar o mínimo de segurança numa situação tão crítica, como a que está se vivendo na rodovia. (Romerito Aquino / Agência Acre)