Estratégias de segurança são definidas para desembarque de combustível

 Os gerentes das distribuidoras de combustíveis Ipiranga e Petrobrás se reuniram, na manhã desta terça-feira, 18, com os membros do comitê da Sala de Situação, no Corpo de Bombeiros, para definir estratégias de segurança e controle de risco na chegada das balsas que estão trazendo produtos para os postos da capital.
O Rio Madeira, em Rondônia, continua a subir – na última medição chegou a 19,19m – mantendo a BR-364 parcialmente interditada, o que tem causado dificuldade no abastecimento dos postos de combustíveis da capital.

 Nos últimos dias o produto tem sido transportado diretamente do depósito da distribuidora Petrobras, em Cruzeiro do Sul, para os postos na capital. Mas, nos próximos dias, está previsto o desembarque de duas balsas, que vêm de Manaus, que garantirão o estoque nos postos de Rio Branco por mais de 20 dias.

 As empresas Petrobrás e Ipiranga estão trazendo 5 e 3,5 milhões de litros, respectivamente. O governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros e demais órgãos de fiscalização ambiental e de segurança, dará todo suporte necessário no desembarque desses produtos aqui na capital.

 De acordo com o gerente da rede Ipiranga em Rio Branco, Gregório da Silva, dos seis postos da rede que existem na capital, apenas um está sem combustível nas bombas. “A situação está sob controle, o único posto que está sem o produto será abastecido amanhã, 19, às 12 horas, e, em breve, chegará mais 3,5 milhões de litros, que irão normalizar a situação”, disse.
O governo do Estado, por meio do comitê da Sala de Situação, mantém contato direto com os gerentes de operação das distribuidoras, garantindo combustível nos postos, para que a população não seja prejudicada.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation