Carnaval como antigamente

Para os rio-branquenses, o Carnaval este ano surge diferente, com um gostinho de tradicionalismo.

O resgate da folia na Gameleira animou os amantes da boa diversão. Os organizadores tentam valorizar a festa conforme era realizada na década de 80. E já avisaram que a entrada é gratuita. Os foliões devem levar apenas alegria e paz para o calçadão.

A Segurança Pública também anunciou o reforço de policiais nas ruas durante os dias de festividades. Os líderes dos bairros continuarão a mostrar como se faz folia de verdade, com muito samba no pé e comida boa.

Em casa, todo mundo se diverte. Até quem não é muito fã de Carnaval aproveita os dias para ir a retiros ou mesmo descansar.

Espera-se apenas que, ao final dos dias de Carnaval, não haja tantos acidentes nas estradas e nem mortes. Basta de violência. A data não é para os “bebarrões”, mas sim para a família que brinca, pula e dança.

Que os encrenqueiros passem longe de quem deseja apenas se divertir com responsabilidade. E não esqueçam: se for dirigir, não beba. Também não é antiquado lembrar do uso da camisinha, que previne inúmeras doenças. Afinal, ninguém quer perder uma boa festa.

Assuntos desta notícia