Mais polícia

O Governo do Acre realizou anteontem a formatura de 192 novos policiais militares. Os novos soldados da PM foram bem preparados. Passaram por um curso de 1.660 horas, com 57 disciplinas. Agora, serão distribuídos entre as regionais para atuarem de forma plena no exercício da função.

Com mais este reforço, a população deveria se sentir mais segura. Só que não vai. Por quê? Simplesmente porque a criminalidade não vai ser freada. Bandidos infelizmente não vão ler as notícias ‘mais policiais na rua’ e vão pensar “é melhor eu dar uma parada. Mudar de vida”. Não vão.

A polícia prende. Faz sua parte. Diante da presença policial, as pessoas se sentem mais seguras. Todavia, os problemas estão após a prisão. Criminosos são soltos pela Justiça sem nenhum tipo de arrependimento social pelo qual estas ‘pessoas livres’ vão causar de dano à sociedade, a cidadãos de bem.

O Estado sabe que tem falhas. Está cumprindo sua parte em tentar melhorar. Coloca mais policiais nas ruas; compra equipamentos de segurança; tenta aplicar novas estratégias de policiamento;  está se reestruturando para corrigir um de seus maiores defeitos: o sistema prisional (quase sempre lotado para receber novos meliantes). O sistema Judiciário, por sua vez, nunca admitiu que errou em nenhuma crise de segurança pública. E nunca vai admitir. A culpa sempre vai cair no governo e nas leis frouxas do Brasil.

E, nesse jogo de culpa, bandido continua sendo preso. Depois é liberado. Um absurdo.

Assuntos desta notícia