Presidente Dilma entregará 966 unidades habitacionais no Acre nesta quarta-feira

 A presidente Dilma Rousseff (PT) desembarca na capital acreana nesta quarta-feira, 10. O objetivo da visita é acompanhar a situação dos municípios atingidos pela maior cheia já ocorrida no Estado, quando o rio chegou à marca de 18,40 metros.

A agenda da presidente no Acre chegou a ser adiada para o final da semana, porém, o governador Tião Viana (PT) confirmou sua presença no Estado nesta quarta-feira. “Presidenta Dilma Rousseff amanhã no Acre. Ela vem prestar solidariedade no momento da maior tragédia natural do povo acreano”, ressaltou.

Dilma deve desembarcar no aeroporto de Rio Branco no começo da tarde. Ainda no local, participará de reunião com os prefeitos das cidades atingidas pela cheia do rio Acre e com governador.

Do aeroporto, a petista segue para a Cidade do Povo, onde irá entregar 966 unidades habitacionais às famílias desabrigadas pelo alagamento do Rio Acre.

O governador frisa que durante todo o período de cheia, embora não estivesse presente no Acre, Dilma ofereceu todo suporte necessário para superar os problemas surgidos.

“A presidente enviou duas vezes ao Acre o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, juntamente com equipes da Defesa Civil Nacional e da Força Nacional, para acompanhar a situação de emergência e calamidade, a fim de garantir a liberação imediata de recursos”, disse.

Inicialmente, o Ministério da Integração autorizou R$ 2,5 milhões para o Acre e encaminhou 17 mil kits contendo produtos de higiene, fraldas descartáveis, colchões, cestas básicas e água potável para as famílias desabrigadas.

Por intermédio do Ministério da Saúde (MS), Dilma Rousseff garantiu o envio contínuo de medicamentos aos abrigos. O Ministério das Cidades e as instituições financeiras autorizaram a entrega imediata de 966 casas em conjuntos habitacionais em Rio Branco, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida. Além disso, o governador pediu à presidente outras duas mil moradias para as famílias da região do Alto Acre, que também já foram asseguradas.

 

 

Assuntos desta notícia