Os ‘donos’ das ruas

Os flanelinhas de Rio Branco quiseram mostrar que não estão ‘mortos’ na luta pelos trocados de motoristas na cidade. Cerca de 30 deles fizeram um protesto na manhã de ontem. Chegaram até a interditar o Terminal Urbano.

O manifesto foi tão ‘exaltado’ que eles chegaram a se trocar com policiais e um deles foi preso por desacato. Antes, teve bate-boca, ameaças, porrada de cassetete e spray de pimenta no ar. Tudo isso mostra que o negócio foi bem feito? Que eles conseguiram mostrar sua revolta? Não. Como todos sabem, baderna não é sinal de organização em movimentos sociais.

Mas eles disseram o que queriam e, de certa forma, foram ouvidos. Os guardadores de carro bradaram que os cursos técnicos para profissionalizá-los estavam demorando muito e que o estacionamento rotativo, além de ter falhas, veio só pra tirar seu ganha-pão.

Sobre os cursos, as primeiras aulas vão começar na quarta. Atrasaram por causa da cheia do Rio Acre. Um motivo justo, e que os flanelinhas deveriam ser mais compreensivos. Já a parte da Zona Azul, é verdade que ela tem falhas e que está tirando o sustento deles. Só que este risco eles sempre correram. Agora que o sistema chegou, não adianta reclamar. Afinal de contas, as ruas nunca foram dos guardadores de carro.

Assuntos desta notícia