Gazetinhas 07/04/2015

* Chuva e mais chuva, na primeira segunda-feira de abril.

* Mas, segundo a meteorologia, tudo dentro do previsto para o mês, que ainda é considerado um período chuvoso na Amazônia.

* Maio é um mês de transição…

* E, somente em junho, é que começa o período de seca.

* Abril começou com um saldo negativo mesmo em relação à violência.

* Para um feriado de Semana Santa, então…

* Três mortes, vários assaltos, um atropelamento.

* Do jeito que o diabo gosta.

* Mas, não dá pra dizer que é por falta de trabalho das polícias.

* De sábado para domingo, mais uma Operação Integrada do Sistema de Segurança Pública percorreu nada menos do que 39 bairros da chamada “parte alta” da Capital…

* Que engloba as regiões dos bairros São Francisco e Tancredo Neves.

* Somente duas pessoas foram presas, algumas armas, apreendidas, e 30 bares, notificados por comercializar bebidas em situação irregular.

* Nada muito fora da “normalidade”.

* Ainda assim, uma ação importante para mostrar que a vigilância está em dia.

* É disso que a população precisa.

* (Também).

* Na política local, todos os holofotes para o senador Jorge Viana, que resolveu começar a semana com um de seus bate-papos com jornalistas locais.

* Bom marqueteiro que é, Jorge sabe, como poucos, se manter na crista da onda.

* E não está errado, não…

* Quem tem conteúdo tem mais é que mostrar.

* Diferente da maioria de seus colegas de sigla, que insistem na paranoia coletiva da perseguição, do “coxismo” ou do “menos ódio, mais democracia”, o senador voltou a criticar o posicionamento do PT diante da crise nacional.

* Analisou as crises enfrentadas pelo governo Dilma:

* A crise na comunicação; a crise política no relacionamento com os partidos da base; e a famigerada crise econômica;

* E, novamente, acertou o tom, ao ressaltar a necessidade de o partido reconhecer os erros, para, a partir daí, quem sabe, resgatar a credibilidade.

* “Não tem nenhum grande veículo de comunicação simpático ao PT. É preciso sempre se perguntar se a gente está carregando o atraso, ou é o atraso que está carregando a gente”, provocou ele.

* E foi além:

* “A gente não precisa apenas descer do salto alto. É preciso andar descalço para sentir a nova realidade”.

* Sobre as conjecturas em relação às eleições do próximo ano, o senador também não poupou o verbo:

* “Está tão complicado para nós do PT, que deveria ser proibido falar em 2016. Nós não estamos com essa bola toda”.

* Simples, direto, correto. E o mundo nem acabou.

* Uma boa dose de realismo para começar bem a semana.

Assuntos desta notícia