Repórteres fotográficos são agredidos por supostos militantes em evento no Complexo de Piscicultura

Fotógrafos se defendem no momento da confusão. (Foto: Tiago Teles)
Fotógrafos se defendem no momento da confusão. (Foto: Tiago Teles)

Os repórteres fotográficos que faziam a cobertura jornalística da visita do ex-presidente Lula ao Complexo de Piscicultura foram agredidos antes do evento. A confusão começou por volta do meio-dia. O fotojornalista do jornal A GAZETA, Odair Leal, fazia fotos da visita quando viu um tumulto e uma pessoa vestida com uma camisa vermelha passando mal. Ele foi fotografar a cena quando começou a ser ameaçado por outros militantes do PT.

Odair tentou explicar que estava apenas fazendo o seu trabalho e que tinha que tirar as fotos. Os ‘militantes’ começaram a querer discutir. Odair não entrou no bate-boca. Só que, em seguida, uma viatura do Samu se aproximou para atender o homem que passava mal. Odair explicou que tinha que fazer as fotos daquilo. Um dos ‘militantes’ se exaltou e não quis explicações. O rapaz tentou agredir o repórter fotográfico com socos. Odair se esquivou e logo outros homens vestidos de vermelho partiram para cima dele, numa tentativa de intimidá-lo e agredi-lo.

O fotojornalista de A GAZETA foi amparado por outros jornalistas fotógrafos que também faziam a cobertura do evento. Um deles, Dhárcules Pinheiro, do jornal A Tribuna, também foi agredido tentando proteger o colega.

Um homem do Corpo de Bombeiros também intercedeu para apartar a briga. Segundo jornalistas presentes, policiais militares estavam perto do lugar da confusão, mas não tentaram fazer nada para acalmar os ânimos.

Depois dos chutes, agarrões e empurrões, os supostos militantes deixaram o local do evento. O carro do Samu também levou o militante que havia passado mal, antes da confusão começar.
Odair Leal contou que teve seus direitos como jornalista agredido.

Pessoas contaram a ele que o rapaz que começou a confusão já teria um histórico ruim. Inclusive, foi ele quem teria provocado uma confusão na Aleac, em março deste ano.

NOTA DE SOLIDARIEDADE
O jornal A GAZETA repudia as agressões e tentativas de intimidação ao fotojornalista Odair Leal e outros colegas, ocorridas na manhã de ontem, 7, no exercício da sua profissão durante um evento de caráter público. Odair é um repórter fotográfico de anos de carreira e detentor de vários prêmios nacionais e internacionais. Um profissional respeitável e que nem ele, nem seus colegas não mereciam tais atitudes por parte de seus agressores. O jornal se solidariza com esta causa e pede que tais comportamentos não se repitam.

Toda a equipe do jornal A GAZETA. 

Assuntos desta notícia