Pular para o conteúdo

Assembleia Legislativa debate problemas nas telefonias do Estado

 Através de um requerimento do deputado Jenilson Leite (PCdoB), a Assembleia Legislativa do Acre recebeu na sessão ordinária de quinta-feira, 9, a Gerente institucional de relações da empresa de telefonia móvel Vivo. Alessandra Garnica Lugato foi convocada para prestar esclarecimentos sobre a qualidade dos serviços fornecidos para o Estado do Acre.

Entres os questionamentos levantados pelos parlamentares estava o bloqueio de dados dos clientes da operadora, interrupção do serviço, mudanças unilaterais do contrato celebrado entre a empresa de telefonia e o consumidor, entre outros.



“Sabemos que as reclamações dos usuários dessa operadora são inúmeras, e a falha do sinal é uma delas. Em alguns municípios o sinal é tão ruim que às vezes nem conseguimos realizar uma ligação”, falou Jenilson.

O deputado destacou que a operadora tem agido de forma contrário o que determina o Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 22, no qual determina a continuidade de serviços considerados essenciais. Ele afirma também que a empresa não disponibiliza de meios claros e eficientes para prestar informações ao consumidor do Acre.

No que diz respeito à qualidade do serviço oferecido pela telefonia Vivo, a representante da empresa afirma que um dos principais motivos para o surgimento de alguns problemas é a burocracia excessiva para conseguir a licença para instalação de uma antena para melhorar os serviços de transmissão de dados e telefonia móvel. “Chega-se há esperar um ano, em média, para conseguir uma licença para instalação de uma antena no Estado do Acre”.

Quanto à interrupção dos serviços, Alessandra afirma que o bloqueio acontece de conformidade com o que a lei permite. “É uma mudança de modelo de negócio totalmente respaldada por lei. Todos os órgãos entendem que a empresa tem respaldo para fazer as mudanças no modelo de negócio”.

Por fim, a representante da Vivo destacou os novos investimentos da operadora no Acre. “Até o final de 2015, os investimento em rede de transmissão serão ampliados, com a ativação de uma segunda rota, além do investimento de R$ 5 milhões em novas antenas, medida que deverá melhorar sensivelmente a qualidade dos serviços oferecidos pela empresa nas cidades acreanas”.

 

 

 

error: Conteúdo protegido!!!