Controlar deficiência de vitamina A em crianças com até 5 anos é tema de oficina

Para reduzir e controlar a deficiência nutricional de vitamina A em crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade e puérperas no pós-parto imediato, uma oficina foi realizada na manhã desta terça-feira, 29. Participaram coordenadores nutricionais com o objetivo de levar a informação sobre o problema que pode causar até cegueira em crianças.

De acordo com a gerente da Divisão de Alimentação e Nutrição, Deltirene Cardoso, o programa foi implantando no Acre em 2011. Porém, só quatro municípios foram contemplados. Após o lançamento do Programa Brasil Carinhoso, que tem como meta combater a miséria ainda na primeira infância (até 6 anos de idade), houve um reforço nas ações de alimentação e nutrição, e o programa foi ampliado aos 22 municípios.

“O programa consiste na suplementação profilática medicamentosa para crianças de 6 meses a 5 anos de idade e mulheres no pós-parto, por não atingir, pela alimentação, quantidade diária necessária para prevenir a deficiência dessa vitamina no organismo”, relatou Deltirene.

A vitamina A protege a córnea. Sua falta pode gerar graves consequências no processo visual, inclusive a cegueira total e irreversível em crianças, sua manifestação mais grave. Os fatores que podem evidenciar a deficiência de vitamina A no organismo são: diarreia e infecções respiratórias frequentes e dificuldade de enxergar em lugares com luz fraca, a chamada cegueira noturna.

A deficiência de vitamina A (DVA) é considerada uma das mais importantes deficiências nutricionais dos países em desenvolvimento. No Brasil, a DVA era considerada um problema de saúde pública, sobretudo na Região Nordeste e em alguns municípios das regiões Sudeste e Norte.

O Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A é executado pela esfera municipal, com apoio técnico da gestão estadual, e os suplementos são distribuídos gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), por meio do SUS.

A vitamina pode ser encontrada no leite materno, leite integral, fígado, gema de ovo, frutas oleaginosas, hortaliças verde-escuras e legumes alaranjados, como abóbora e cenoura. É essencial para a saúde. É importante para o bom funcionamento dos olhos, ajuda a reduzir a gravidade de infecções comuns em crianças e auxilia no desenvolvimento e crescimento delas.

Com amamentação adequada e uma alimentação saudável, a criança consegue manter o nível ideal de concentração de vitamina A.

Assuntos desta notícia