Programa Identidade Jovem contempla 70% da juventude do Acre

O governo federal lançou na última semana o programa Identidade Jovem, que tem como objetivo disponibilizar o documento de identificação para pessoas de idade entre 15 e 29 anos, com renda familiar até dois salários mínimos e inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico)

Ao todo, 18,4 milhões de pessoas serão beneficiadas no Brasil. No Acre, 70% da população jovem poderá tirar o documento, que deve ser emitido em agosto. A identidade garantirá a meia-entrada no acesso aos eventos culturais e esportivos, além do uso em transportes interestaduais de ônibus ou barco.

O serviço é uma conquista do Estatuto da Juventude, regulamentado em outubro de 2015 pela presidente Dilma, e será um passo importante para a consolidação do Sistema Nacional da Juventude (Sinajuve) e a implantação do Plano Nacional da Juventude.

A ideia é que a emissão do comprovante seja virtual, por meio de aplicativo para smartphones e internet, e a verificação, feita a partir do código QR Code. Cartões plásticos convencionais serão disponibilizados para os que não possuem um aparelho móvel ou que moram em localidades onde há dificuldade de acesso à rede de computadores.

De acordo com o assessor especial da Juventude, Weverton Matias, esse é um importante avanço que irá ajudar na vida de milhares de jovens brasileiros.

A elaboração da Identidade Jovem envolveu a Casa Civil, a Secretaria de Governo e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, entre outros. Agências reguladoras, sociedade civil, movimentos de juventude organizados, União Nacional dos Estudantes (UNE) e empresários do setor cultural e gestores de clubes de futebol também fizeram parte da preparação do projeto.

Assuntos desta notícia