Senador destaca que impeachment possibilita um governo ilegítimo

O vice-presidente do Senado Federal, senador Jorge Viana (PT-AC) voltou a criticar a decisão do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) de deixar a base de apoio do governo federal. Segundo ele, “a medida foi e é perigosa para o país e pode acenar para uma crise política ainda mais grave”.

Para o senador, o PMDB erra ao apoiar o pedido de impeachment, haja vista que o país passará a ter um governo ilegítimo.

“Se tiver impeachment [de Dilma Rousseff] sem crime de responsabilidade, este país vai para a ilegalidade. Vamos ter um governo ilegítimo. Eu não aceito ter um presidente sem voto e um vice-presidente Eduardo Cunha. Quem vai aceitar?, disse o senador, referindo-se a Michel Temer, vice-presidente da República, e a Cunha, que é o presidente da Câmara dos Deputados.

Jorge Viana comentou ainda sobre a postura do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMSDB-AL), em relação ao assunto. Ele ressalta que Renan, como presidente do Congresso Nacional, “tem procurado ser uma voz equilibrada e independente na condução dos trabalhos do Legislativo”.

Jorge Viana fez também críticas ao posicionamento de setores da imprensa, que, segundo ele, têm insistido em desrespeitar a Constituição. Para o senador, a “biografia de grandes jornalistas está sendo manchada neste momento”.

 

Assuntos desta notícia