Projeto leva exposição ‘Povos da Floresta’ a quatro escolas de Rio Branco

BRUNA MELLO

A exposição ‘Povos da Floresta’, do artista visual Natalino Santos, passará por quatro escolas municipais da capital acreana, são elas: Escola Mariana da Silva Oliveira, Escola Ismael G. de Carvalho, Escola Mario Lobão e Escola Luiza de Lima Cadaxo. As atividades começam no dia 27 de novembro e vão até 22 de dezembro.
Ao todo, 12 pinturas óleo e acrílica que retratam costumes do homem da floresta, seu cotidiano e tradições, ficarão expostas para os estudantes e comunidade durante uma semana em cada escola. O projeto do artista conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Rio Branco através do Fundo Municipal de Cultura e da Fundação Garibaldi Brasil.
Filho de seringueiro, Natalino se inspirou na biodiversidade amazônica para pintar as telas. “A exposição leva essa temática do meio ambiente, da fauna e flora, além de chamar atenção para a questão dos impactos ambientais, como aquecimento global, queimadas e desmatamento”.
O artista conta que um dos objetivos do projeto é estimular a reflexão sobre a ação desmedida do homem ao meio ambiente. Além disso, cada escola irá selecionar dez alunos que se identificam com o meio artístico para participar de uma atividade com Natalino.
“Eles eram pintar uma tela comigo. No centro da tela vou fazer uma pintura e os alunos farão a pintura deles em torno, retratando o que mais chamou a atenção ao observar os quadros da exposição ou que se inspiraram. E esta obra feita por mim e por eles será doada para a escola”.
Para Natalino o projeto também visa fomentar o movimento cultural, valorizando artistas locais e descobrindo novos talentos. “Nada melhor que a própria escola chamar atenção dos alunos para o assunto, já que ela é o berço do conhecimento. Com certeza isso vai contribuir com o conhecimento desses alunos, além de enfatizar a importância da preservação do meio ambiente”.

Sobre o artista
Natalino Santos da Conceição nasceu em 1984 e aos 10 anos de idade mostrou interesse pelas artes. Em 1999, ganhou bolsa de estudo na Escola de Artes Rivasplata, onde começou a aprimorar seu trabalho conhecendo novos estilos e técnicas diferentes. Em 2000, venceu o 2º Concurso de Artes Plásticas do 7º BEC. Ele também recebeu prêmios em diversos concursos de artes, como São de Artes Visuais Hélio e Cores da Cidade. Formado em artes visuais, Natalino presidiu a Associação dos Artistas Plásticos do Acre (AAPA).

Assuntos desta notícia