Pular para o conteúdo

De mal a pior

“Acre tem 19 mortes nos primeiros 15 dias de 2020; empresário é torturado por horas na Cidade do Povo; partes do corpo de adolescente esquartejado são encontradas; Acre teve 7.693 casos suspeitos de dengue em 2019….”

Estas e outras foram algumas das manchetes estampadas ontem nas primeiras páginas dos jornais, sites, televisão, rádio e outros veículos de comunicação que atestam, decididamente, que o Estado está passando por um dos períodos mais dramáticos de sua história, evidentemente, que com graves consequências para a sua população.

O que se esperava de melhorias com um novo Governo, infelizmente, não aconteceram e em alguns setores como os da Segurança Pública, da Saúde, da infraestrutura para a geração de emprego e renda, pode-se afirmar, sem partidarismo, que pioraram e os exemplos estão à vista de todos.

Como já se assinalou, uma das causas dessa situação foi a de que o Governo, depois de um ano inteiro, o Governo não conseguiu formar uma equipe permanente de gestores, que foram sendo trocados a cada semana ou a cada dia de acordo com as conveniências ou humor do governador, que passou mais de 100 dias ausente do Estado.

Por certo, que esta situação não pode continuar por mais um ano e o próprio governador reconheceu em várias ocasiões. A questão é que até agora não se viu esta reação.