Rede Municipal de Saúde de Rio Branco proporciona saúde pública humanizada e de qualidade

A Prefeitura de Rio Branco, ao longo dos últimos dois anos, tem realizado ações que tornaram a rede municipal de Saúde da Capital mais humanizada.

Entre as prioridades da gestão estão ações e serviços voltados aos mais vulneráveis, famílias em situação de risco, crianças, gestantes e idosos, pessoas portadoras de agravos crônicos, populações rurais, mitigação dos riscos inerentes às diversas atividades humanas e cuidado com o trabalhador. Ações que refletem em números.

População da cidade tem cada vez mais acesso facilitado aos serviços de saúde (Foto: Ascom PMRB)

Mais saúde

Toda gestão enfrenta desafios, na gestão de Socorro Neri não foi diferente. Este ano, entre os principais desafios, a gestão municipal atua firmemente no combate ao novo coronavírus, causador da pandemia que ainda afeta o mundo.

“O setor saúde enfrenta desafios diários. A equipe gestora tem concentrado esforços na solução destes desafios, através de ações de serviços ofertadas nas unidades e outros setores assistenciais”, ressaltou Jesuíta Arruda, secretária municipal de Saúde.

A Prefeitura de Rio Branco realizou processo seletivo para contratação de mais de 159 profissionais para somar no atendimento das demandas da pandemia. A rede de saúde foi readequada, as equipes atuam no atendimento e tratamento da covid-19, e a rede segue com oferta de serviços na atenção básica na garantia do bem-estar da população.

Além dos cuidados e ações pontuais, nesta pandemia, a gestão implantou uma central de teleconsultas ofertando atendimento clínico, de enfermagem, nutricional e psicológico, de forma remota, no qual já realizou mais de 70 mil atendimentos. Lançou, também, a Campanha de Vacinação contra a Gripe Influenza – H1N1, onde inovou com a modalidade drive-thru e, também, possibilitou vacinação em casa.

“Levar o serviço até o usuário que tem dificuldades é uma humanização, é um serviço de maior qualidade, a busca por qualificar os nossos profissionais, tem sido um papel importante da gestão na melhoria do atendimento de saúde em nossa capital”, ponderou Alexandra Luzia Gadelha, enfermeira coordenadora das unidades de saúde da família.

Central de teleconsultas já realizou mais de 70 mil teleatendimentos (Foto: Acervo PMRB)

Mais humanizada

A gestão entregou à população rio-branquense, em novembro de 2018, o Centro de Acolhimento Psicossocial – CAPS II Samaúma. Ampliando assim, a atenção e o cuidado com pessoas que vivenciam o sofrimento mental, reinserindo-os socialmente, garantindo sua autonomia e restabelecendo laços familiares.

A Prefeitura entregou, também, o “Mundo Azul” – Centro de Atenção à Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, o espaço foi estruturado e implantado em anexo à Policlínica Barral y Barral.

Possibilitou mais qualidade de vida, com o serviço de visitas domiciliares aos pacientes com transtornos mentais grave e persistente, pela equipe da área técnica de saúde mental implantado, realizado em conjunto com a equipe “Saúde da Família do Território”.

Na atenção àqueles que não podem se dirigir até à unidade de saúde, a gestão lançou o Programa Medicamento em Casa, com capacidade de atendimento para 7.713 pessoas.

“Temos um atendimento mais humanizado, mais próximo da população. Entre as inúmeras boas ações, temos o Medicamento em Casa, por exemplo. O acesso ao atendimento nas unidades também está mais humanizado. Hoje, o atendimento é mais próximo do paciente e a saúde mais qualificada” ressaltou, Nathana Araújo, farmacêutica na Policlínica Barral Y Barral, que presta serviços na rede de saúde desde 2017, quando iniciou como estagiária.

“Hoje fui fazer um teste para confirmar ou não, um quadro de Covid na família, já que meu filho testou Positivo há 12 dias, voltei feliz pra casa, pelo atendimento humanizado que recebemos na URAP da Sobral, Controle e Higienização Impecável, com um toque requintado de Educação e Presteza por todo corpo funcional (coisa raríssima nos setores públicos)” elogiou o autônomo Carlos Batista.

 

Na Zona Rural

A gestão ampliou o acompanhamento da população rural e ribeirinha, no qual passou de 82 para 106 comunidades atendidas.

“É muito importante levar assistência de saúde a comunidades distantes, de difícil acesso, ainda mais neste tempo de pandemia, onde as ações também são necessárias no combate à transmissão do novo coronavírus” enfatizou Rejane Almeida, coordenadora do Saúde na Comunidade.

Na realização da edição de 2019 do Programa Saúde na Comunidade, de 23 de março a 14 de abril, o Programa, que conta com uma equipe de 55 profissionais, entre médicos, enfermeiros, dentistas e técnicos, levou assistência de saúde a 11 comunidades ribeirinhas, com atendimento médico e de enfermagem a aproximadamente 2.400 famílias.

Na edição de 2020, que iniciou com o atendimento ribeirinho em 11 pontos de apoio, a gestão realizou 35 mil atendimentos, beneficiando mais de 2.500 moradores, de aproximadamente 115 ramais, com consultas médicas, de enfermagem e demais atendimento da rede de atenção básica de saúde.

Gestão municipal ampliou o atendimento à população rural e ribeirinha, hoje mais de 100 comunidades são assistidas (Foto: Acervo PMRB)

Saúde em números

No período de 2017-2020, a gestão construiu oito unidades. Atualmente, Rio Branco conta com o Sistema de Gestão Municipal – GMU’s, em 51 unidades de saúde. Na capital, os resultados de exames são disponibilizados pela internet para fácil acesso a todos os usuários.

No período de 2019 a setembro de 2020, os profissionais que que formam a rede municipal de saúde, realizaram 478.055 consultas e 1.310.073 exames.

No período de 2007 a 2019, a Taxa de Mortalidade Infantil, reduziu de 21,81 para 10,75 óbitos infantis/1.000 nascidos vivos, representando uma redução de 50,72%. Já a redução de proporção de gravidez na adolescência: caiu de 19,79%, em 2017, para 17,43% em 2019.

Em parceria, firmada entre Prefeitura e Uninorte, a Saúde de Rio Branco ampliou a oferta de consultas com especialistas. Possibilitou 4.608 consultas por mês em áreas como pediatria, ginecologia e obstetrícia, psicologia e nutrição.

Mesmo em meio a pandemia, gestão, mediante esforço e planejamento, possibilitou assinatura da ordem de serviço para construção de Academias da Saúde na Sobral, Altamira, Vila Acre, Albert Sampaio e Cidade do Povo.

Investimento em recurso humano

A cobertura de Equipes da Atenção Básica saltou de 56,73% em 2017 para 71,32% em junho de 2020.

Em novembro de 2018, foram contratados 30 agentes de endemias para combate à dengue, zika e chikungunya em Rio Branco. Em fevereiro de 2019, foi dado posse a 21 novos servidores para atuar na área da saúde em Rio Branco.

Em junho de 2019, foi dado posse a 60 novos servidores para atuar na área da Saúde, sendo 34 médicos para atuar nas unidades de saúde. A gestão realizou a convocação de mais 14 servidores efetivos para o quadro da saúde de Rio Branco;

A gestão municipal passou a regular os seguintes serviços: serviço de psicologia da Atenção Básica, fonoaudiologia, especialidades odontológicas, fisioterapia da Atenção Básica, ginecologia, pediatria, pequenas cirurgias, exames de endoscopia, exames de ultrassonografia e de radiografias, mamografia de rastreamento, eletrocardiograma, saúde do idoso, pré-natal de alto risco, hebiatria, atendimento ao neonato na primeira semana de vida e atendimento domiciliar.

Para saber como melhor atender a cada cidadão rio-branquense, a gestão municipal criou a Ouvidoria Itinerante, onde os servidores se deslocam até as Unidades de Saúde para coletar sugestões, críticas, denúncias e elogios. (Ascom PMRB)

Assuntos desta notícia