Primeira-dama entrega cestas básicas para mulheres em locais atingidos pela cheia do Rio Juruá

 O governo do Estado, por meio do Gabinete da Primeira-Dama e da Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), entregou aproximadamente cem cestas básicas nesta quinta-feira, 14, em Cruzeiro do Sul.

A primeira entrega foi realizada no auditório da Escola Pastor João Braz e contou com a participação de mais de 60 mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Foram identificadas pela SEASDHM, Tribunal de Justiça do Estado do Acre, Ministério Público e Secretaria Municipal de Assistência Social de Cruzeiro do Sul.

“Passamos tantas dificuldades na nossa vida, principalmente nessa pandemia. Receber esse sacolão vai ajudar muito a minha família. Olhar para dentro de casa e não ter um alimento faz a gente se sentir muito ruim. Estou muito agradecida”, declarou Francisca de Oliveira.

Durante o evento foi realizada uma palestra sobre os direitos das mulheres, tipos de violência e Lei Maria da Penha.

“Estou aqui para ouvir essas mulheres, não trabalhamos sozinhos, precisamos dessa união. Sabemos que na pandemia as mulheres foram as mais atingidas. Estamos aqui para apoiar e assisti-las”, destacou a primeira-dama, Ana Paula Cameli.

As cestas foram doadas pela Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), para o desenvolvimento de atividades de sensibilização para diversos grupos: vítimas de violência, egressas do sistema prisional, negras, ribeirinhas e indígenas.

“Sabemos da importância dessa ações realizadas pela SEASDHM e pela Assistência Social do Município, pois elas vêm ao encontro dos anseios, principalmente das mulheres que estão mais vulneráveis a casos de violência e dependência”, pontuou a primeira-dama de Cruzeiro do Sul, Lurdes Lima.

Bairro Miritizal

No bairro Miritizal, um dos mais atingidos pela cheia do Rio Juruá, a primeira-dama do Estado entregou cestas básicas e conversou com as moradoras sobre as situações de vulnerabilidade.

“Em nome de todas essas mulheres, agradeço pelos sacolões. Que esse projeto social continue, pois nós precisamos de apoio e atenção. Um olhar diferenciado é muito importante”, ressaltou a presidente da Associação de Mulheres do Miritizal, Leudinéia de Souza.

Comunidade Boca do Moa

Na comunidade Boca do Moa, área de difícil acesso localizada às margens do Rio Juruá, 50 famílias foram beneficiadas com as cestas básicas. Na primeira remessa, dez famílias já receberam os alimentos.

“Agradeço a essa equipe maravilhosa por nós ajudar, nós precisamos. Esse sacolão veio para nos abençoar”, disse Maria Aparecida da Conceição, moradora da comunidade.

A diretora de Políticas para as Mulheres da SEASDHM, Isnailda Gondim, explicou a origem das cestas. “Existe uma grande parceria entre a rede para beneficiar as mulheres em situação de vulnerabilidade, “mães-solo”, chefes de família, negras, todo esse público está sendo identificado e será contemplado neste momento de pandemia”, explicou a diretora.

No Vale do Juruá serão distribuídas 700 cestas básicas. Ao todo foram doadas mais de 3.500 cestas pela SNPM. (Agência Acre)

FOTOS/AGÊNCIA ACRE
Assuntos desta notícia