Em pronunciamento, governador reforça que medidas emergenciais foram adotadas em favor da vida

Com o agravamento dos casos de coronavírus no Acre, o governador Gladson Cameli, orientado pelo Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, confirmou a regressão para a Bandeira Vermelha. A nova classificação em nível de emergência abrange os 22 municípios do estado.

Durante pronunciamento na noite de segunda, 1º, o gestor citou que, apesar de todos os esforços do governo acreano referentes à prevenção, combate à doença e defesa da vida, o número de infectados aumentou consideravelmente nos últimos dias. Cameli confirmou ainda que a ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) destinados exclusivamente aos pacientes com Covid-19 está perto do limite.

Apreensivo com a possibilidade de colapso na rede pública hospitalar e crescimento no registros de óbitos, Gladson explicou que o principal objetivo da medida é evitar o que está acontecendo no Amazonas e em Rondônia. Os dois estados vizinhos passam por uma grave crise na saúde em decorrência da explosão de casos. Sem leitos em quantidade suficiente, muitos pacientes estão sendo transferidos para outras regiões do Brasil.

“Agora, estamos em Bandeira Vermelha, para não precisarmos viver a medida mais radical, que é o lockdown. O que isso quer dizer? Que estamos priorizando a vida. Para que, no Acre, não se instale o mesmo caos que enfrentam outros estados do país”, declarou.

O governador lembrou ainda que, mesmo após o início da maior campanha de vacinação da história do Acre, é necessário seguir, rigorosamente, todas as recomendações sanitárias para evitar a proliferação do vírus. Gladson Cameli aproveitou a oportunidade e pediu o respeito e compreensão de todos para vencer, de uma vez por todas, a guerra contra o coronavírus.

“Venho pedir, com todo o meu o coração, que cada acreano se envolva na maior batalha que já lutamos: viver! Não tenho dúvidas que vamos vencer essa pandemia. A vida vai continuar, e o coronavírus vai, muito em breve, passar”, ressaltou. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia