Bocalom atende recomendação do MPF e MPAC e torna sem efeito decreto que permitia abertura das igrejas neste final de semana

A última sexta-feira, 9, foi marcada por divergências entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Rio Branco quanto à abertura das igrejas nos finais de semana durante a vigência da Bandeira Vermelha no Acre. Bem ao estilo Karatê Kid (2010): “bota casaco, tira casaco”.

Após uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ter dado a prerrogativa aos municípios, o governador Gladson Cameli determinou, ontem, o fechamento dos templos religiosos aos sábados e domingos. Contudo, poucas horas depois, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, divulgou, por meio de sua assessoria de imprensa, um decreto que permitia a abertura das igrejas aos finais de semana.

Ainda ontem, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) enviaram em caráter de urgência uma recomendação ao prefeito para que fosse imediatamente tornado sem efeito o Decreto Municipal que autorizou o funcionamento de templos religiosos e atividades religiosas ao ar livre na cidade, sob pena de responsabilização por erro grosseiro.

Neste sábado, Bocalom resolveu atender a recomendação do MPAC e do MPF. Assim, as igrejas devem permanecer fechadas para missas e cultos presenciais neste final de semana.  (Da Redação A GAZETA)

Assuntos desta notícia