Pular para o conteúdo
confirmação

Amostras “sugestivas” da variante Delta são enviadas para análise em Belém/PA

A Sesacre informou que não há como estimar quando os resultados serão enviados ao Acre, pois isto depende da demanda do Instituto Evandro Chagas, em Belém

Ao menos 15 amostras “sugestivas” da variante Delta foram enviadas, nesta quarta-feira, 25, para o Instituto Evandro Chagas, em Belém/PA, para análise de sequenciamento genético que irá comprovar ou não a contaminação pela mutação da Covid-19 em pacientes do Acre.

A mutação Delta é apontada como mais transmissível que a versão clássica do coronavírus e tem se tornado predominante no mundo. O indicativo da presença da variante no Acre foi feito após a notificação do primeiro caso suspeito no dia 19 de agosto e, no último sábado, 21 de agosto, o Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) informou que após análise, detectou 13 casos “sugestivos” da variante, número que aumentou para 15 na segunda-feira, 23, após reavaliação de 29 amostras cujo resultado anterior foi inconclusivo.

Desde o início de agosto, o Lacen já possui estrutura local para realizar pequenas testagens de casos suspeitos, após a entrega de kits pelo Ministério da Saúde. No entanto, a testagem local não anula a necessidade de sequenciamento genético. Desta forma, as amostras ainda são enviadas para Estados como Belém ou Rio de Janeiro, este último, como parceria por meio do laboratório Charles Merieux.

A Sesacre informou que não há como estimar quando os resultados serão enviados ao Acre, pois isto depende da demanda do Instituto Evandro Chagas, em Belém.

Leia também: Mais de 67 mil acreanos ainda não voltaram para tomar a segunda dose vacina contra Covid-19