Pular para o conteúdo
Alerta

Saúde investiga o primeiro caso suspeito de variante Delta no Acre

Trata-se de um idoso de 84 anos que teria viajado ao Rio de Janeiro; O resultado deve sair nos próximos dias

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) investiga o primeiro caso suspeito de variante Delta no Acre, nesta sexta-feira, 20. Trata-se de um idoso de 84 anos que teria viajado ao Rio de Janeiro e está internado no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into).

A Sesacre declarou, por meio de nota, que o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) foi informado no dia 19 de agosto da admissão de um paciente no Into, que testou positivo para Covid-19, por meio de exame RT-PCR. O idoso apresenta sintomas como febre, tosse seca, hipóxia (quando a quantidade de oxigênio transportada para os tecidos do corpo é insuficiente), dor torácica e dispneia (dificuldade de respirar), e encontra-se em isolamento.

Desde o início de agosto, o Lacen já possui estrutura local para realizar pequenas testagens de casos suspeitos, após a entrega de kits pelo Ministério da Saúde. Desta forma, a confirmação ou negativa do caso suspeito deve sair já nos próximos dias, e não será necessário aguardar meses para obter a confirmação, como ocorre com as análises de amostras que são enviadas para sequenciamento genético em outros Estados.

A Vigilância Epidemiológica realiza o monitoramento de todos os casos de Covid-19, e com a suspeita da mutação Delta, a rede de contatos do idoso também está sendo rastreada para que sejam coletadas amostras também destas pessoas, oferecendo assim, uma resposta mais rápida à população.

Delta

A mutação Delta tem se tornado predominante no mundo e já alcançou quase 100 países. A preocupação das autoridades se dá porque a Delta é apontada como mais transmissível, se comparada à versão clássica do coronavírus.

Leia também: Peru e Bolívia têm aumento de casos da variante Lambda e acendem alerta para o Acre