Pular para o conteúdo
Em Rio Branco

Cerca de 50% dos alunos das escolas particulares voltam a estudar em formato presencial

Procura por material escolar teve aumento em relação ao início do ano

Protocolo elaborado pelo Sebrae orienta empresários sobre os cuidados ao retornarem suas atividades para garantir a segurança de professores, colaboradores e alunos

A maior parte das escolas particulares de Rio Branco teve um aumento no atendimento presencial neste segundo semestre. Cerca de 50% dos alunos retomaram as atividades no formato na última segunda-feira, 2, de acordo com o Sindicato das Escolas Particulares da Capital. Nos primeiros seis meses do ano, a média era de 30% dos matriculados.

Um decreto de 5 novembro de 2020 já permitia o retorno gradual das aulas presenciais. No Acre, as escolas retornaram o atendimento desde março com limitação de alunos e público específico.

Segundo a vice-presidente do Sindicato, Elândia Dantas, a opção de retornar o presencial é exclusiva da família. “Se a família não se sente segura pode continuar no sistema híbrido. A escola faz esquema de rodízio se houver necessidade ou se conseguir atender a turma toda, atende todos os dias para quem optou pelo presencial e quem optou pelo online continua na plataforma”, explica.

Mais procura por material escolar

Além de mais movimento nas ruas, que deve aumentar o consumo de combustível e aquecer o comércio de forma geral, com mais alunos no formato presencial, a procura por material escolar também teve aumento, em relação ao início do ano. É o que afirma Marcel Sandersson, dono de uma papelaria de Rio Branco .

Procura em papelaria foi maior em julho e agosto do que em fevereiro e março. (Foto: Marcel Sandersson)

“Teve uma procura pequena, mas comparando com o início do ano teve diferença. Esse retorno trouxe a procura por pequenas reposições de material escolar, nada de grandes listas. Mas no início do ano, nem essas pequenas reposições ocorreram”, explica.

A expectativa é que mais alunos passem a aderir o formato presencial no decorrer do segundo semestre. “A gente tem tido a preocupação de repor material, considerando que essa procura vai aumentar conforme a adesão de mais crianças na aula presencial”, comenta Marcel.

Escolas públicas

Acre, Paraíba e Roraima são os únicos estados que não vão retornar as aulas presenciais em agosto, no sistema público de ensino. Nos outros estados e no Distrito Federal, as escolas estarão reabertas ou em processo de retorno. Os dados são da Folha de São Paulo. No Acre, a previsão é 8 de setembro e na Paraíba o retorno será no mesmo mês. Apenas Roraima ainda não há previsão de retorno na rede estadual.

No Acre, as aulas presenciais estavam suspensas desde março de 2020 e serão retomadas de forma gradual, priorizando os alunos do 5º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio, segundo a secretária estadual de educação,  Socorro Neri.

Ela afirmou também que o retorno das aulas presenciais será feito paralelamente ao ensino remoto, conforme as recomendações do Comitê Especial de Acompanhamento da Covid-19.

Leia também: Aulas da rede pública de ensino serão retomadas gradativamente a partir de setembro