Pular para o conteúdo
Deu quórum!

Aleac retorna às sessões presenciais depois de mais de 500 dias de trabalho ‘remoto’, devido à Covid-19

Presidente Nicolau Júnior ressaltou que produtividade se manteve e homenageou servidores vítimas da pandemia

Após 511 dias com os trabalhos legislativos presenciais suspensos, devido à pandemia de Covid-19, a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou a primeira sessão ordinária presencial do ano de 2021, nesta terça-feira, (10) com o quórum de 22 deputados estaduais presentes na Casa. No período, as sessões estavam acontecendo de forma remota pela plataforma virtual Zoom, com transmissão simultânea pelo canal oficial da Aleac no Youtube.

Depois de abrir abrir solenemente os trabalhos com a execução do Hino Acreano,o presidente da mesa diretora, deputado estadual Nicolau Júnior (PP), ressaltou, em discurso, a produtividade do legislativo se manteve.

“Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, o trabalho de forma virtual possibilitou o bom desempenho na aprovação de leis com objetivo de tornar mínimo os efeitos da crise sanitária e econômica do Estado. Esta Casa Legislativa não parou em nenhum momento e todas as ações parlamentares e administrativas foram realizadas com êxito. Trabalhamos intensamente. Mais de 400 proposições foram apresentadas”, destacou Nicolau.

O presidente da Aleac destacou ainda que “tempos de crise são tempos de sofrimento e dor, mas também de transformação e conversão. Essa doença nos lembrou de nossa fragilidade. Diante de uma ameaça invisível e traiçoeira, que pode levar de nossa presença tantos entes queridos.” , disse em tom de homenagem ao lembrar os servidores da Casa, que morreram em decorrência da pandemia, por quem pediu um minuto de silêncio, em memória;  Edith Lima de Albuquerque, Raimunda de Barros Cavalcante, José Vieira da Silva Júnior, Raimunda Itani Carneiro, Francisco Ibianez Rosas Neto e Walter Sobreira Lima Filho, além do ex-deputado Josias Farias.

Concluídos os ritos iniciais, na tribuna os deputados estaduais inscritos para fazer uso da palavra se revezaram para cobrar que o governo do Estado cumpra a promessa de convocar os aprovados para o cadastro de reserva da Polícia Militar (PMAC) acampados no hall da Aleac há 9 dias. Esta foi a pauta principal do dia. Neném Almeida (Podemos), Jenilson Leite (PSB) e Edvaldo Magalhães (PC do B) foram os mais enfáticos.

O líder do governo, deputado Pedro Longo (PV), em sua vez, anunciou que o impasse deve chegar ao fim e que o governador Gladson Cameli pode anunciar ainda nesta terça-feira (10) a convocação do cadastro de reserva para a própria PM e não para o Corpo de Bombeiros como chegou a ser cogitado.

O deputado Cadmiel Bonfim (PSDB) acrescentou que, de imediato, serão 78 convocados, com curso de formação previsto para iniciar em 01 de setembro e os demais até dezembro, abertura de vagas.

A deputada Antonia Sales (MDB) ressaltou que a pandemia está chegando no fim e graças à vacina está sendo possível retomar a vida normal. “Não aguentávamos mais ficar trancafiados em casa”.