Pular para o conteúdo
em Cruzeiro do Sul

“Começou a rir, acendeu um cigarro e ficou esperando a polícia chegar”, diz delegado sobre homem que matou a esposa

O autor do crime está preso e deve responder pelo crime de feminicídio, cuja pena atualmente é de 12 a 30 anos de prisão.

Família reunida (Foto: Reprodução/Juruá em Tempo)

Após ouvir o testemunho do homem que matou a própria mulher na frente dos filhos, em Cruzeiro do Sul, nesta quarta-feira, 15, o delegado responsável pelo caso, Vinícius Andrade, disse que Marcos de Lima Nicácio, 41 anos, “saiu arrastando a vítima pelos cabelos, a deixou do outro lado da rua e começou a rir da situação. Acendeu um cigarro e ficou esperando a polícia chegar”.

O delegado confirmou, ainda, que o homem tirou a vida da esposa na frente dos próprios filhos. Segundo informado em depoimento, a motivação do crime teria sido ciúmes.

“Ele tirou a vida da esposa na frente dos próprios filhos, pegou um terçado e desferiu vários golpes em direção ao pescoço e cabeça da vítima. Segundo ele, foi motivado por ciúmes, porque a esposa estaria traindo ele, no entanto, esta situação é rebatida por testemunhas, que afirmam que a vítima era uma pessoa de boa índole, que não traiu o marido e que ficava cuidando dos filhos em casa”, relatou o delegado em vídeo enviado à reportagem.

O autor do crime está preso e deve responder pelo crime de feminicídio, cuja pena atualmente é de 12 a 30 anos de prisão.

Veja o vídeo:


Leia mais: Mulher é assassinada pelo marido a golpes de terçado, em Cruzeiro do Sul