Pular para o conteúdo
Investigação

Vereadores iniciam trabalhos da CPI do Transporte Público e podem convocar ex-prefeitos da Capital

Na primeira sessão da CPI, na tarde desta terça-feira, os vereadores devem deliberar sobre documentos, como requerimentos de cópias de contratos, que deverão ser requisitados para análise

Determinados a irem a fundo nas questões que envolvem o sistema de transporte público de Rio Branco, os vereadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Coletivo, instalada na Câmara Municipal, anunciaram que além de se debruçarem sobre os contratos vigentes entre a Prefeitura e as empresas, ouvirem os empresários, os trabalhadores e os usuários, poderão convocar também os ex-prefeitos da Capital a darem explicações.

A presidente e proponente da CPI, vereadora Michelle Melo (PDT), o vice-presidente, vereador Fábio Araújo (PDT) e o vereador Adailton Cruz (PSB), que é o relator, foram uníssonos, durante a entrevista coletiva, na manhã desta terça-feira (21), após a sessão ordinária na Câmara Municipal.

“Nós queremos dar toda transparência aos trabalhos da CPI e, para isso, estamos convidando a todos para acompanharem as sessões sempre às terças-feiras, às 14h30, pelo canal da Câmara no Youtube, para gente garantir que é uma CPI de todos nós e da população, porque a questão do transporte público não pode mais ficar do jeito que está.”, disse Michelle Melo.

Na primeira sessão da CPI marcada para esta tarde, os vereadores devem deliberar sobre documentos, como requerimentos de cópias de contratos, que deverão ser requisitados para análise, conforme explicou o vereador Fábio Araújo.

“De início, estamos pedindo cópias de todos os processos, desde a primeira concessão, que aconteceu em 2004, para que a gente tenha conhecimento e, de fato, entenda o que aconteceu nesses anos todos. Do primeiro termo aditivo e do segundo, em 2014, para saber o real fato do porquê desses contratos terem sido aditivados, mesmo com tantos problemas e falhas fiscais e com empresas em recuperação judicial, e porque que até hoje encontra-se essa dificuldade dos usuários e das empresas”, salientou.

Ainda durante a entrevista, ao ser indagada, a vereadora Michelle Melo acrescentou que, se for necessário, os ex-prefeitos Raimundo Angelim (PT), Marcus Alexandre (PT) e Socorro Neri (PSB) poderão ser convocados.

“Essa CPI é da população, e a questão do transporte público não pode ficar do jeito que se encontra. Nós temos interesses de ouvir trabalhadores, usuários, queremos ouvir os antigos gestores, ouvir os empresários, ouvir o Sindcol e trazer todo mundo para dentro da discussão porque nós não estamos procurando culpados, mas, de fato, precisamos saber qual o rumo para solucionar os problemas e não acreditamos que, nesse momento de pandemia, a solução seja entregar milhões e milhões a um sistema que já está deficitário.”, disse, completando que a convocação dos ex-prefeitos vai depender do desenrolar dos trabalhos da CPI. “Tudo vai depender do que a gente colher, mas o que já estamos determinados a solucionar e se para isso a gente precisar investigar todos os pormenores, nós iremos fazer.”, garantiu.