Pular para o conteúdo
mortes anteriores

Prefeitura de Sena Madureira culpa ‘atualização do sistema’ por atraso de mais de 1 ano no informe de mortes por Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou na última terça-feira, 21, o registro de 18 mortes retroativas por Covid-19 no Estado, sendo 15 somente de pessoas residentes no município de Sena Madureira. Apesar do lapso temporal superior a um ano desde a primeira morte registrada no boletim de terça (junho de 2020), a Secretaria Municipal de Saúde de Sena Madureira alegou que não houve atualização de dados em tempo hábil por culpa de uma “atualização do sistema”, que estaria prejudicando também outras cidades em todo o Brasil.

As outras três mortes por Covid-19 indicadas retroativamente são dos municípios de Tarauacá (1) e Cruzeiro do Sul (2). O Ministério da Saúde não respondeu ao contato da reportagem para esclarecer se, de fato, há problemas no e-SUS, no entanto, a alegação do município não condiz com o informado pela Sesacre, que informou à reportagem que o sistema e-SUS – banco de dados do Ministério da Saúde – foi atualizado somente no dia 8 setembro deste ano.

A Sesacre reconheceu que, desde do dia 8 de setembro de 2021, não é possível acessar a base de dados do sistema, que é utilizado para envio de informações acerca da Covid-19. Dos 22 municípios acreanos, apenas Tarauacá e Cruzeiro do Sul estão atualizando os dados em tempo hábil, o que significa dizer que os outros 20 municípios, incluindo a capital, Rio Branco, não possuem total transparência nas informações, considerando a demora no envio dos dados.

De acordo com Marcos Malveira, do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Acre da Sesacre, o fato de as informações não serem atualizadas em tempo hábil “prejudica e muito [a adoção de estratégias assertivas no combate à Covid-19]. Sem dados não conseguimos obter informações atualizadas sobre a situação epidemiológica da Covid-19 no Acre, principalmente, as ações do Pacto Acre sem Covid”.

Atualmente, as informações oficiais indicam que o Acre tem 87.937 casos da doença registrados, enquanto o número de mortes permanece estável na lamentável marca de 1.835 casos em todo o estado.