Pular para o conteúdo
Cassado

Cassado em primeira instância, Célio Gadelha chora da tribuna e recebe solidariedade de colegas

Vereador teve mandato cassado em primeira instância e não conteve a emoção e as lágrimas ao falar do assunto, na tribuna

Ao fazer uso da palavra durante a sessão desta quinta-feira, 30, na Câmara Municipal, o vereador Célio Gadelha (MDB) que teve seu mandato cassado em primeira instância pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral, não conteve a emoção e as lágrimas ao falar do assunto. Da tribuna, ele reafirmou ser inocente e que vai lutar pela cadeira, até a última instância.

“Todos sabem a situação que estou passando devido a decisão do juiz. Eu respeito a decisão, mas, senhores e população de Rio Branco, tenho a consciência tranquila de que não cometi nenhum crime de abuso de poder econômico, jamais. Até porque todos sabem da minha índole e da maneira que trabalho como vereador na minha campanha, mas isso é só mais um obstáculo na minha vida, tenho fé em Deus que sairei vitorioso porque acredito em Jesus e na minha inocência. Vou continuar trabalhando nesta Casa, apontando os erros e os acertos da gestão, mas com muita honestidade e transparência como sempre fiz”, disse.

Vereadores prestaram solidariedade ao colega Célio Gadelha (Foto: A Gazeta do Acre)

Visivelmente emocionado, o vereador agradeceu a Deus e falou sobre a família. “Agradeço a Deus à família que eu tenho, uma família de ouro. Trocaria qualquer mandato pela minha família, que me dá força neste momento tão difícil, que me dá coragem, porque não é fácil, e não quero que nenhum de vocês passem pelo que estou passando, porque quem mais sofre é a família”, salientou.

Gadelha informou que vai recorrer até as últimas instâncias. “Vou continuar lutando. Meu advogado já entrou com recurso e tenho certeza Deus vai me dar esta vitória. Ganhei este mandato nas urnas com muita dificuldade, vocês sabem como é difícil disputar uma eleição, não foi comprando voto, nem abusando o poder econômico, foi conquistando as pessoas que votaram em mim, porque me conhecem, sabem da minha luta e do trabalho que eu faço nesta Câmara, e o o trabalho social que não reflete aqui, mas que muitas famílias conhecem.”, asseverou.

Depois, mandou um  recado aos adversários. “Eu só saio desta Casa quando for julgado e sentenciado. Aí sim, podem tomar esta cadeira.”.

Gadelha recebeu a solidariedade dos demais vereadores em alguns em apartes e abraços, inclusive do presidente da mesa diretora, vereador N.Lima.

Entenda o caso: Célio Gadelha tem mandato de vereador cassado pela justiça por abuso de poder econômico