Pular para o conteúdo
Final de ano

Mais da metade do empresariado da Capital pretende abrir vagas temporárias, aponta pesquisa Fecomércio/AC

Dos entrevistados, 30,8% são do ramo de confecções; 9,2%, de variedades; 6,7% de supermercados; e 5,8%, de eletrodomésticos

Foto: Dell Pinheiro

Com expectativas de melhora na economia com o reaquecimento do mercado em diversos segimentos, como no setor varejista, ao menos 57% do empresariado rio-branquense deve ofertar vagas temporárias de trabalho neste final de ano. Foi o que apontou uma pesquisa realizada pela Federação do Comércio no Acre (Fecomércio /AC), em parceria com o Data Control Instituto de Pesquisas.

O levantamento foi feito entre os últimos dias 26 e 27 de outubro. Foram entrevistados 120 empresários do comércio de bens, serviços e turismo de Rio Branco.

A pesquisa revelou que outros 10% do público entrevistado apresentam dúvidas quanto à contratação, e que 33% destacaram que não devem contratar. Para 66% dos empresários, dentre os principais motivos para a abertura de vagas de emprego é o aumento das vendas na época de Natal, melhor período para o comércio varejista, principalmente pela proporção de pessoas vacinadas em 2021 contra a Covid-19, que permite maior fluxo de pessoas em lojas e demais estabelecimentos, isso em realação ao mesmo período do ano passado.

Foto: Dell Pinheiro

Também foi avaliado que, para 55% dos empresários sem motivação para contratar, a justificativa é de que o histórico de vendas neste ano são insatisfátorios. Para outros 11%, a não contratação seria porque são proprietários de empresas de pequeno porte, e não necessitariam de mais funcionários.

Egídio Garó, consultor da presidência da Fecomércio/AC, e um dos responsáveis pela pesquisa, afirmou que para as vendas de final de ano, o empresário já deve contratar mão-de-obra temporária devido a Black Friday, campanha promocional que tem início no mês de novembro.