Pular para o conteúdo
operação ptolomeu

STJ decreta prisão preventiva da chefe de gabinete do governador

Segundo a PF, nesta segunda fase, foi identificado um conluio entre servidores públicos, que, após a deflagração da operação no último dia 16 de dezembro tentou obstruir as investigações

Foi presa preventivamente pela Polícia Federal (PF) na manhã desta quarta-feira, 22, a chefe de gabinete do governador do Acre. A prisão foi decretada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou, ainda, a instauração de novo inquérito policial visando a apuração do crime de obstrução de investigação.

A operação apura os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados à membros do Governo do Estado do Acre. Segundo a PF, nesta segunda fase, foi identificado um conluio entre servidores públicos, que, após a deflagração da operação no último dia 16 de dezembro, praticou diversos atos direcionados a obstrução da investigação, na tentativa de destruição de provas essenciais para a continuidade das apurações.

Além do mandado de prisão cumprido pela PF, os policiais federais cumprem também cinco mandados de busca e apreensão, em Rio Branco/AC, em endereços relacionados aos suspeitos de tentarem atrapalhar as investigações.

Governo diz que ‘respeita’ as investigações

Em nota divulgada nesta quarta-feira, 22, o governo do Acre declarou que “o governador Gladson Cameli mais uma vez manifesta respeito, bem como colabora com todos os passos da investigação, de modo que fique esclarecido que o governo sempre agiu dentro da legalidade e do interesse público”.

Leia também: Secretário pede que PF esclareça suposto envolvimento de integrantes da Segurança Pública em esquema de corrupção