Pular para o conteúdo
Em Rio Branco

Mesmo com adiamento da volta às aulas, comerciantes esperam lucrar com a venda de material escolar

O foco dos empresários do setor é a rede particular de ensino. Algumas escolar iniciarão o ano letivo já em janeiro, e a procura por itens escolares já é grande no comércio local

Em Rio Branco, comerciantes estão confiantes no aumento dos lucros. (Foto: Dell Pinheiro)

Com o início do ano, as expectativas para as vendas de material escolar são grandes em papelarias e em diversos estabelecimentos de Rio Branco. Mesmo com a incerteza de quando começará às aulas presenciais na rede pública, adiadas desta vez pelo surto de gripe no Estado, os comerciantes estão confiantes no aumento dos lucros, focando seus ganhos no ensino privado, que iniciará normalmente o ano letivo.

“Estamos preparados, embora a gente acredite que as aulas não voltem com força total, principalmente no setor público, porque no setor privado o ensino presencial já estão com suas datas marcadas. Algumas escolas começam no dia 31 deste mês, e outras no mês de fevereiro. Espero que o comércio tenha uma reação em 2022, der uma aquecida, pois há dois anos ‘amargamos’ prejuízo no setor. A procura pelo material escolar já começou, e até está me surpreendendo”, disse o comerciante João Batista.

“Estamos preparados, embora a gente acredite que as aulas não voltem com força total”,disse o comerciante João Batista. (Foto: Dell Pinheiro)

A servidora pública Francisca Alves, falou que sempre pesquisa antes de comprar o material. “Essa é a dica que dou: pesquise, vá em mais de um estabelecimento. Alguns itens da lista pedida nas escolas muda de preço, de um local para outro, às vezes, com diferença de quase 50%. Estou comprando material para meus netos, e a lista é grande. Espero que consiga todos os produtos por um bom preço, assim economizo mais. Está difícil viver, todos os dias o preço das coisas aumenta”.

Leia também: Dia de reaplicação das provas do Enem teve pouca adesão em Rio Branco